quinta-feira, 8 de Agosto de 2013 06:32h Luiz Felipe Enes

Conselho de segurança discute sobre projeto para conscientizar a população

A Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp), discutiu em reunião ontem, sobre um novo projeto para coibir a distribuição de esmolas para moradores de rua, os que ficam concentrados principalmente no Centro da cidade.

A Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp), discutiu em reunião ontem, sobre um novo projeto para coibir a distribuição de esmolas para moradores de rua, os que ficam concentrados principalmente no Centro da cidade.

O projeto “Não dê esmolas” já está sendo discutido há algum tempo. A iniciativa pretende produzir cartazes, panfletos e outros métodos para mostrar a população sobre os malefícios que há em dar esmolas.

A Polícia Militar também aborda outro viés na referida colaboração. Muita das vezes, moradores de rua, ou mendigos que pedem esmolas se utilizam desse dinheiro para adquirir drogas. Ao fazer o uso dos entorpecentes, esses usuários ficam violentos e acabam cometendo pequenos delitos.

Divinópolis é a cidade pólo da região. Atrai várias pessoas que estão em busca de emprego e melhor qualidade de vida. A facilidade que a cidade oferece em acolher as pessoas também é atrativo para que estas pessoas se desloquem de outras regiões para se fixar no município. É o que explica o presidente da Acasp, José Victor. “É um projeto que estamos dando andamento e durante a reunião várias sugestões foram apontadas para estruturarmos uma iniciativa que possa resolver essa situação”, explicou.

A iniciativa, que já conta com a colaboração dos órgãos públicos de segurança, após ser amplamente estudada e desenvolvida, será trabalhada em várias partes da cidade. O objetivo é amparar esse tipo de pessoa que pede esmolas e poder transformá-lo, em um cidadão de bem. A ideia é que o projeto já esteja nas ruas nos próximos meses.

De olho no Olho Vivo

O projeto “Olho Vivo” foi anunciado em Fevereiro deste ano em Divinópolis. Ao todo 27 câmeras serão instaladas em pontos estratégicos da cidade para monitoramento de ações diversas e também para reforçar a segurança nos pontos movimentados da cidade.

Além de tudo, é uma das ferramentas mais importantes para a diminuição da criminalidade nos municípios mineiros. Essa é a nova aposta das autoridades de segurança pública da região para a queda dos índices em Divinópolis. Em outras áreas em que houve a implantação, o Olho Vivo conseguiu reduzir os crimes de 30% a 40%, aumentando também a sensação de segurança entre a comunidade.

O edital para instalar as câmeras em Divinópolis abre na próxima terça-feira (13). As empresas devem apresentar seu projeto, e após ser anunciado a vencedora, elas já devem iniciar a compra dos equipamentos. A previsão é que o projeto já esteja em funcionamento no final do mês de setembro, ou no mais tardar em outubro.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.