sexta-feira, 28 de Março de 2014 10:55h Atualizado em 28 de Março de 2014 às 10:59h. Luiz Felipe Enes

COPA DO MUNDO

Delegado da PF de Divinópolis acompanhará seleção Chilena

As ações de segurança desenvolvidas na Copa do Mundo, que ocorrerá em junho no Brasil, vão ficar sob comando da Polícia Federal. O maior torneio de futebol vai receber no país 32 delegações de todos os países participantes do torneio. Cada seleção terá um oficial de ligação. Esse profissional será responsável por gerenciar a segurança dos times.
A seleção chilena, que ficará hospedada na Toca da Raposa em Belo Horizonte, terá o controle de segurança comandado por um representante de Divinópolis. O delegado da Polícia Federal Antônio Benício Cabral, natural da cidade de Bom Despacho foi designado para cuidar da estabilidade dos jogadores do Chile.
Um importante aparato rígido na estrutura de segurança. A Polícia Federal terá grande efetivo de agentes trabalhando durante o maior torneio de futebol do mundo. Compete à PF controlar profissionais que vão atuar em esquadrões anti-bombas e no planejamento de segurança dos 32 times de futebol do mundo, incluindo o Brasil.

 

DESIGNAÇÃO
Tudo começou em Brasília. A coordenação geral da Polícia Federal, sediada no Distrito Federal, responsável por comandar grandes eventos, como os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007, as Olimpíadas de 2016 e a Copa deste ano, sempre designa um profissional para coordenar o esquema de segurança durante os eventos que concentram pessoas do mundo inteiro.  
Quem disputou a oportunidade de gerenciar o comando de segurança de uma equipe de futebol precisou atender alguns requisitos estabelecidos. Esse é o caso do delegado da PF de Divinópolis, Antônio Benício Cabral. O delegado conta que foi realizada uma pré-seleção dos profissionais em Brasília, onde foi definido que ele cuidaria da segurança do time chileno. 
“Após a realização de uma reunião, onde houve a seleção com base nos critérios estabelecidos, recebemos a indicação com o nome dos delegados e o time que cada um iria representar. Eu fiquei com o Chile. Somente alguns dias depois que descobrimos onde cada seleção iria ficar hospedada e para minha surpresa, o Chile realizará seus treinos em Belo Horizonte”.
Fluente em Inglês, Francês, Espanhol, Italiano e dominando um pouco da língua Alemã, Benício Cabral atendeu aos requisitos estipulados pela Polícia Federal, como ter no currículo o conhecimento em mais de um idioma. A proximidade com Belo Horizonte foi outro fator que trouxe satisfação ao Oficial de Ligação, cargo ocupado pelo delegado da PF. 
De acordo com o Benício, caso houvesse a necessidade de acompanhar o time em outra região, ele iria mesmo que precisasse deslocar a outro estado. “O fato de o Chile ficar hospedado em Belo Horizonte é amplamente mais cômodo, devido à proximidade com Divinópolis fica mais fácil a locomoção e o transporte”, justificou o delegado.

 

TRABALHO
Parece fácil, mas não é. Acompanhar a rotina de um time de futebol e coordenar a segurança tem lá suas responsabilidades, e das grandes. O Oficial de Ligação tem que auxiliar o time durante todo o evento, praticamente 24h por dia. Segundo Benício, toda a segurança é devidamente planejada antes de os jogadores deixarem o hotel.
Todo o trabalho deve ser reportado ao Centro de Controle. Cada uma das 12 cidades sedes da Copa do Mundo conta com esse espaço, onde as informações de segurança devem ser repassadas. Em Belo Horizonte, essa central que controla a segurança funciona na Cidade Administrativa, sede do governo de Minas Gerais.
A comunicação entre o Oficial de Ligação e demais agentes de segurança será feita por meio de três canais de comunicação. Um aplicativo desenvolvido pela própria Polícia Federal, assim como mensageiros instantâneos que rodam nos celulares, radiocomunicadores e telefone vão ser utilizados para facilitar a troca de informações entre cada profissional envolvido.
A equipe chilena, na primeira fase do torneio irá disputar partidas em Cuiabá, Porto Alegre e no Rio de Janeiro. Quem repassa todo roteiro ao Oficial de Ligação é o Centro de Controle. Neste caso, o delegado Benício Cabral recebe essas orientações e repassa ao departamento de segurança do time chileno como será feito todo o apoio.
Um momento que demanda maior atenção na segurança é durante o deslocamento dos jogadores, seja ao centro de treinamento, para o estádio, uma coletiva de imprensa ou até mesmo para o lazer e diversão da equipe. “A minha função é um pouco diplomática também. Se um jogador insiste em ir a determinado local e o Centro de Controle diz que não tem como fornecer um segurança específico a ele, o Oficial de Ligação é quem decide o que é mais conveniente”, declarou Cabral.
Toda a segurança da Copa do Mundo é coordenada pela Polícia Federal, mas quem de fato fica responsável por fazer a segurança direta é uma empresa contratada pela Fifa. Esses profissionais vão fazer a segurança durante todo o momento, inclusive no Centro de Treinamento, que no caso, será na Toca da Raposa. Os profissionais designados pela Fifa deverão portar um carteirinha emitida pela própria Polícia Federal.

 

MAIS UM DE DIVINÓPOLIS
Durante a reunião feita em Brasília, onde foram definidos os times que cada delegado de Polícia Federal iria gerenciar a segurança, também foi concebida a escolha de mais um profissional, para atuar como “Agente 02”. Conforme o delegado Benício Cabral, outro delegado de Divinópolis vai auxiliar na segurança do Chile. “Convidei o delegado Cristiano Lessa Ladeira, para nos ajudar com o esquema de segurança. Ele terá suas funções próprias, mas caso ocorra alguma eventualidade, irá me substituir como Oficial de ligação”, comentou.
Faltando pouco tempo, a Copa do Mundo começa no dia 12 de junho. A primeira partida será entre Brasil e Croácia, no Itaquerão, em São Paulo. Mesmo torcendo pelo Brasil, o delegado Benício Cabral não consegue conter a ansiedade e disse que vai torcer um pouco para “La Roja” chilena. “Pra mim é uma satisfação, e motivo de orgulho ter sido selecionado a esse trabalho. Estou bastante ansioso e curioso, e claro, vou torcer um pouquinho para o Chile”, finalizou em tom bem humorado.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.