segunda-feira, 28 de Janeiro de 2013 06:23h Erik Ullysses

Corpo de Bombeiros dá dicas de como prevenir e tratar queimaduras

Alguns dos acidentes mais frequentes no Brasil acontecem dentro de nossas próprias residências

Alguns dos acidentes mais frequentes no Brasil acontecem dentro de nossas próprias residências. Quedas de escadas, afogamentos em piscinas, mordidas de cachorros e quedas em banheiros são bastante frequentes. Entretanto, um dos acidentes mais corriqueiras e perigosos são aqueles relacionados a queimaduras. Seja através do fogo, de panelas, alimentos quentes, ferro de passar roupa ou até mesmo queimaduras por choques elétricos, os casos podem variar de intensidade e profundidade.
De acordo como tenente do Corpo de Bombeiros, Carlos Viana, as queimaduras são classificadas em três graus distintos, do mais leve ao mais grave, englobando desde queimaduras causadas pelo sol até situações em que são atingidas as terminações nervosas do corpo. “Nós podemos classificar as queimaduras de acordo com a lesão causada. Eles poder ser de 1° grau, de 2° grau e de 3° grau. De 1º grau é uma queimadura mais superficial, ela queima a epiderme. Os sinais que a gente pode observar são vermelhidão no local, uma ardência e um inchaço. Um exemplo típico de 1° grau são as queimaduras causadas pelo sol, que é uma queimadura mais leve. Já a de segundo grau ela já tem uma profundidade um pouco maior, atingindo as camadas um pouco mais profundas da pele. Ela causa uma dor intensa e bolhas, que é o principal sinal. E a de 3° grau é ainda mais profunda e atinge outros tecidos. E por incrível que pareça ela não costuma causar dor, porque ela acaba queimando as terminações nervosas, ela é bem profunda, e ocorre às vezes da pessoa nem sentir dor no local” afirmou o tenente. As queimaduras mais graves ocorrem na face, pois podem queimar as vias aéreas, nos órgãos genitais, nos pés e nas mãos.
O tente Viana ressaltou que o acidente doméstico mais comum são as queimaduras. “O tipo de acidente doméstico mais comum é a queimadura, por causa do fogão, produtos de limpeza, produtos químicos à vista das crianças, então a um risco maior de acidentes, inclusive de queimadura. Pode causar uma queimadura de produto químico. Às vezes a gente pode atender uma ocorrência de ingestão de soda cáustica e isso aí vai causar queimaduras e outros problemas” disse.
Entretanto, não é apenas nas residências que os índices de queimaduras são altos. Muitas vezes ocorrem queimaduras provocadas por choque elétrico, tanto na rua como em casa, manuseio de álcool e outros líquidos inflamáveis, fogos de artifício, dentre outros. Nesse sentido, o tenente Viana repassou uma série de dicas de prevenção de queimaduras e de como devemos agir caso ela ocorra, para os leitores da Gazeta do Oeste.
Em relação aos materiais domésticos, sobretudo de limpeza e de cozinha, é importante ficar atento às crianças. Devido ao fato de serem curiosas e ainda não possuírem noção do perigo que correm. É importante que os produtos químicos fiquem em locais que as crianças não possam manuseá-los, que as crianças não fiquem sozinhas na cozinha e que os cabos das panelas estejam sempre virados para o lado de dentro do fogão, e não para fora dele, evitando assim que elas esbarrem nestes cabos e venham a se queimar. No período de férias as atenções com as crianças devem ser redobradas.
Em casos de incêndio é importante que as pessoas se mantenham o mais próximo do solo o possível, evitando assim os gases mais quentes e químicos que ficam no alto. “Os gases mais quentes vão estar na parte de cima, então um ar com menos poluição, com menos produtos químicos da combustão, o ar mais puro ele vai estar em baixo. E além de estar mais puro, a temperatura é menor. Então em caso de incêndio a pessoa deve ficar abaixada, quanto mais próxima ao solo melhor. Porque se ela respirar aqueles gases tóxicos elas podem vir a óbito e às vezes também podem vir a óbito por respirar aqueles gases mais quentes, porque ela pode ter queimaduras internas, nos brônquios e nos pulmões” ressaltou.
O tenente Viana explicou que devido ao fato de serem provocadas por diferentes meios, cada queimadura se difere da outra, e por isso devem ter tratamentos diferenciados. Caso a pessoa não seja habilitada para tratar um ferimento ou tenha dúvidas devem acionar o Corpo de Bombeiros ou levar a vítima ao Pronto Socorro ou hospital. “Em casos de queimadura a pessoa nunca deve considerar uma queimadura como um acidente leve, às vezes pode causar complicações. São diversas formas de queimadura e é importante que sejam tratadas de forma diferenciada. Em caso de dúvidas, caso a pessoa não seja habilitada para estar realizando aqueles cuidados, acionar o Corpo de Bombeiros, ou encaminhar para um hospital” garantiu.
Outro ponto a se destacar é o que não deve ser feito caso ocorra uma queimadura. “É importante também falar sobre o que não fazer. Por exemplo, a gente nunca deve aplicar produtos caseiros. Tem gente que costuma passar pó de café, pasta de dente, pomadas sem a orientação médica, sal, açúcar, manteiga. Deve-se evitar passar esses produtos porque eles vão ressecar o local, e ressecando ela vai estar retirando a humidade, agravando ainda mais a queimadura” esclareceu.
Somente o ano passado foram registrados em Divinópolis, e nas cidades vizinhas que são atendidas pela sede do 10° Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar, oito casos de queimaduras. É importante ressaltar que a vítima deve ser atendida rapidamente. Em caso de dúvidas ou emergência o Corpo de Bombeiros deve ser acionado através do telefone 193, ou então a vítima deve ser deslocada para o Pronto Socorro ou hospital.


Procedimentos em casos de queimadura:
Se a queimadura for causada por líquido superaquecido (água quente, alimentos quentes):
- Esfrie imediatamente a área queimada com água gelada (de preferência) ou água corrente com a finalidade de neutralizar a ação do calor
- Isole ou proteja a área queimada com um pano limpo
- Não alimente a vítima
- Encaminhe imediatamente a vítima para o hospital

Se a queimadura for causada por substância inflamável (álcool, gasolina, thinner):
- Apague a chama com um pano limpo úmido (de preferência)
- Esfrie a lesão com água gelada ou corrente
- Proteja a área queimada com um pano limpo
- Não alimente a vítima
- Encaminhe imediatamente a vítima para o hospital

Se a queimadura for causada por substância química (ácidos e bases):
- Lave exaustivamente a área queimada com água corrente
- Proteja a área queimada com um pano limpo
- Não alimente a vítima

Se a queimadura for causada por corrente elétrica (fios e tomadas descobertas):
- Desligue a fonte de energia (chave elétrica) ou afaste a fonte de energia (fio elétrico) com um isolante (pedaço de madeira), antes de socorrer a vítima
Se a queimadura for causada por fogos de artifício:
                 Explosivos:
- Além da queimadura, existe nesse tipo de trauma a laceração e a perda de tecidos associados à lesão. É bastante comum a amputação dos dedos e até mesmo da mão, e a lesão das estruturas ósseas, entre outros traumas, com presença de hemorragia
- Proteja a área queimada com um pano limpo
- Caso haja lesão da mão ou dos dedos, eleveo braço para diminuir a hemorragia
            
              Não explosivos:

- Esfrie a área queimada com água gelada ou corrente
- Proteja a lesão com um pano limpo
- Em todos os casos, encaminhar o paciente para um hospital.
- Acione o Corpo de Bombeiros Militar imediatamente pelo telefone de emergência, 193.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.