quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013 03:55h Atualizado em 30 de Janeiro de 2013 às 04:00h. Erik Ullysses

Corpo de Bombeiros realiza treinamento do GUIAR

Durante a manhã de ontem os bombeiros tiveram aulas práticas de busca e resgate em escombros no Centro de Treinamento do 10° BBM

O 10º Batalhão de Bombeiros Militar de Divinópolis está realizando um projeto de estruturação de um Grupo de Intervenção a Desastres (GUIAR), que tem como objetivo atendimentos especializados onde existir a necessidade de amenizar os danos materiais e o sofrimento da população. Do dia 28 de janeiro até o dia 02 de fevereiro ocorrerá o 1° treinamento do grupo, que tem como foco as ações e diretrizes operacionais para a Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas – BREC, salvamentos em deslizamentos, soterramentos e desabamentos.
O capitão Rafael Cosonbey, explicou que o treinamento visa repassar as técnicas de busca e resgate internacionais para os bombeiros do 10° BBM. Segundo ele, são cinco instrutores que ministrarão o curso, todos já tendo participado de outros cursos do gênero. “Nós estamos realizando o primeiro treinamento do Grupo de Intervenção de Desastres do batalhão de Divinópolis. E esse treinamento visa atender a técnicas de busca e resgate internacionais. Tem um organismo chamado INSARAG (sigla em inglês) que em português significa Grupo Assessor de Busca e Resgate Internacional, que assessora as Nações Unidas, para as ações de desastres e respostas humanitárias no mundo inteiro. Então, baseado nisso a gente fez um curso em 2008 em Brasília, tive a oportunidade também de fazer um curso em São Paulo no ano passado, que é o BREC (Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas) e esse curso é o que subsidiou a gente estar montando este treinamento aqui. E assim como todos os outros instrutores fizeram treinamentos aqui mesmo em Minas Gerais, e tem a capacitação para estar junto conosco” afirmou o capitão.
Participam do treinamento 26 bombeiros militares, dois policiais militares do canil do 23° BPM de Divinópolis, além de dois agentes da Defesa Civil da cidade. “São cinco instrutores no total, sendo três oficiais e dois sargentos. No total nós temos 26 bombeiros, dois policiais militares do canil, já que o canil é uma ferramenta também deste tipo de situação e ela agrega muito no auxílio do trabalho dos bombeiro, e dois agentes da Defesa Civil de Divinópolis, que também é parceiro do Corpo de Bombeiros a bastante tempo. A razão deste treinamento é a Defesa Civil. Todos sabem que a Defesa Civil tem provisão constitucional do Corpo de Bombeiros. As fases da Defesa Civil, que são a prevenção, preparação, mitigação, resposta e reconstrução, nós estamos trabalhando aqui nesse cenário. O Corpo de Bombeiros, de uma forma ou de outra, já trabalha todas elas” disse.
O curso terá a duração de sete dias de treinamentos e aulas teóricas, sendo que os alunos ficarão no Centro de Treinamento do Corpo de Bombeiros ao longo dos dias, onde treinarão diversas técnicas de busca e resgate urbano. Dentro das disciplinas ministradas estão Ferramentas, Equipamentos e Acessórios, Organização em uma Situação de Desastre, Técnica de Escoramento, Atendimento Pré-hospitalar e Avaliação de Risco Estrutural. Para a realização dos treinamentos o Corpo de Bombeiros contam com a colaboração da Prefeitura Municipal de Divinópolis, a Defesa Civil, além de empresas privadas que forneceram materiais para as aulas, como entulhos, madeiras, parafusos, dentre outros.
O capitão Cosombey contou ainda que entre as atividades que serão trabalhadas está uma atividade noturna. “Nós teremos um dia com atividade noturna, onde os militares vão trabalhar a noite toda. É bem específico o trabalho noturno, pois envolvem questões de luminosidade, questões de clima. Nós estamos com períodos de chuva a noite e essa chuva diminui um pouco mais a temperatura, então o bombeiro tem que sustentar o frio para poder estar ativo, visando sempre a busca de vítimas, de soterrados, colapsados, enfim que estejam precisando de nossa ajuda” explicou.
Todo o curso está sendo realizado no Centro de Treinamentos do 10° BBM, onde, afirma o capitão, é oferecida toda a estrutura necessária. Além disso, os bombeiros trabalham com uma ferramenta chamada SCO - Sistema de Comando de Operações – que gerencia todas as atividades, principalmente atividades de ocorrências. “Essa ferramenta gerencia qualquer tipo de atividade, principalmente uma atividade de ocorrência, uma atividade de desastre, onde tem muitos itens, muitas questões desorganizadas. Aqui nós temos montados posto de comando na estrutura, temos almoxarifado onde são organizados e guardados todos os materiais, então os alunos aprendem também essa organização de almoxarifado, porque é muito importante no cenário. Nós temos montado também uma cozinha de campanha, onde eles estão fazendo a própria alimentação em um cenário de desastre. Muitas vezes a gente não sabe o que vai encontrar, e a gente não vai encontrar uma padaria ou um restaurante, então a gente vai ter que providenciar nosso alimento” explicou o capitão Cosombey.
Durante a manhã de ontem um dos treinamentos foi em uma simulação de desabamentos, onde os bombeiros tiveram que entrar em túneis, serrar um automóvel e quebrar escombros, simulando um resgate. Em determinado momento do resgate um caminhão do Corpo de Bombeiros, próprio para combate a incêndios, foi utilizado para simular chuva no local.
O objetivo é que seja ministrado ao menos um curso por mês para o Grupo de Intervenção a Desastres. Dos 26 bombeiros que participam do treinamento, 19 são de Divinópolis e os outros sete são de cidades que compõem o 10° BBM, Itaúna, Pará de Minas, Nova Serrana, Formiga, Piumhi, Passos e São Sebastião do Paraíso. Os sete bombeiros de outras cidades, assim como os policiais militares e os agentes da Defesa Civil terão a missão de repassarem o conhecimento adquirido em suas unidades.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.