terça-feira, 14 de Julho de 2015 10:48h Atualizado em 14 de Julho de 2015 às 10:52h. Carina Lelles

Corpos de vítimas de acidente aéreo ainda estão em Belo Horizonte

Investigação sobre as causas do acidente devem ser concluídas em 30 dias e estão a cargo da Polícia Civil de Divinópolis

Ainda estão no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte os corpos do empresário Anderson Moraes Rodrigues, de 32 anos, e do piloto Charles Ramos de Oliveira, de 38 anos, que morreram em um acidente de avião neste sábado, na comunidade de Córrego do Paiol, em Divinópolis.
De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Civil de Belo Horizonte, o material comparativo (arcada dentária) de Anderson ficará em análise até amanhã e, após os trabalhos, o delegado verá os resultados e vai assinar o atestado de óbito para a liberação do corpo, para que os familiares possam sepultá-lo.
Com relação a Charles, a assessoria informou que não tem material comparativo e que a análise será feita através de exame de DNA e não há prazo para a conclusão do laudo e liberação do corpo para sepultamento.
Anderson e Charles estavam no monomotor prefixo PU-JCA, modelo P92E que caiu na tarde de sábado (11) em Divinópolis e, segundo a empresa que administra o aeroporto Brigadeiro Cabral, “a Socicam não tem qualquer responsabilidade ou envolvimento direto e indireto sobre o acidente que ocorreu no último sábado”.
De acordo com a Socicam, a “aeronave decolou da cabeceira 17 e fez uma curva na cabeceira 35, avisou que faria uma curva para o lado direito, contudo acabou fazendo para a esquerda e caiu a cinco quilômetros da pista.”
Investigação
A investigação sobre as causas do acidente ficará a cargo da Polícia Civil de Divinópolis. A Aeronáutica informou que não vai investigar a queda do avião e a assessoria do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) explicou que o órgão não apura ocorrências que envolvem aeronaves experimentais, como é o caso de monomotores.
O delegado regional, Fernando Vilaça, informou que a delegada Adriene Lopes será a responsável pelas investigações, que ainda estão no início e não tem nenhuma novidade para declarar. Ele ainda afirmou que o laudo com as causas do acidente deve ficar pronto em 30 dias.

 

Crédito: Reprodução
Crédito: Divulgação WhatsApp

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.