sexta-feira, 2 de Novembro de 2012 04:29h Atualizado em 2 de Novembro de 2012 às 04:37h. Erik Ulysses

Criminoso é morto durante tentativa de assalto no bairro São Caetano

No início da tarde ontem de um assaltante foi assassinado no momento que tentava roubar um homem no bairro São Caetano. Samuel tinha 20 anos e era natural de Divinópolis

No início da tarde ontem de um assaltante foi assassinado no momento que tentava roubar um homem no bairro São Caetano. Samuel José de Oliveira tinha 20 anos, era natural de Divinópolis e possuía passagem por tráfico de drogas. Esse foi o 34 homicídio de Divinópolis.

 


De acordo com testemunhas um homem de 34 anos se dirigia em uma motocicleta para uma casa na Rua José Simões onde faria um orçamento de um forro de PVC para o teto do banheiro quando foi abordado por dois assaltantes. O tenente Marcos Zambaude explicou como teria ocorrido o fato. “Tudo indica que foi legítima defesa, o cidadão estava chegando de motocicleta para fazer o orçamento aqui na casa quando percebeu que estava sendo perseguido por uma motocicleta com dois ocupantes. Assim que ele entrou na garagem o cidadão anunciou o assalto com a arma em punho dizendo que ele havia perdido. Nesse momento o cidadão tomou a motocicleta dele. Em um descuido o cidadão teria guardado a arma, foi quando ele (a vítima do assalto) pegou uma cadeira e reagiu jogando-a sobre o assaltante” explicou.

 


A motocicleta caiu no chão com o assaltante. Logo em seguida o homem entrou em luta corporal com o bandido, tomou a arma e efetuou quatro disparos, tendo dois deles atingido o criminoso. Um dos tiros acertou a barriga e o outro a cabeça, ocasionando a sua morte. O comparsa do assaltante fugiu na motocicleta em que eles haviam chegado.

 


Segundo testemunhas o homem que realizou os disparos estava bastante abalado e preocupado com uma possível represaria de outros criminosos. Essa situação também foi observada pelo tenente Zambaude, que explicou ainda que o homem seria levado para a Delegacia para que prestasse depoimento. Se for confirmado que ele agiu em legítima defesa ele deverá aguardar o processo em andamento. “Ele foi conduzido para a delegacia, e com certeza foi tomado o depoimento do mesmo. Se o delegado assim entender, assim como também o juiz de plantão, que foi legítima defesa ele aguardará o processo em liberdade” contou o tenente.

 


O tenente orientou ainda que as pessoas não reajam a um assalto, pois assim poderão colocar a sua vida ainda mais em risco, como foi o caso ocorrido ontem. “Qualquer crime, assalto, furto, em que o cidadão seja abordado jamais deve reagir, pois a vida sobrepõe-se sobre qualquer outro bem” concluiu.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.