sexta-feira, 2 de Março de 2012 18:48h Atualizado em 3 de Março de 2012 às 10:45h. Paulo Reis

Dados apontam Divinópolis como uma das cidades mais violentas do Estado

Números foram divulgados pela Secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS)

Os dados divulgados pela Secretaria de Estado de Defesa Social são preocupantes. Os índices de homicídios e crimes violentos cresceram na maior parte do estado na comparação entre 2011 e 2010, Divinópolis, faz parte dessa estatística. Só nos dois primeiros meses deste ano, o número de pessoas assassinadas já é a metade de todas as ocorrências deste tipo no ano de 2011.
Divinópolis começou o ano com uma situação difícil: a cada quatro dias uma pessoa foi assassinada. Na pesquisa feita pela Secretaria de Estado de Defesa Social, só no ano passado foram registrados 26 homicídios na cidade e em 2010 foram 20. E o índice de crimes violentos também subiu 28%.
A discussão sobre a criminalidade também chegou à Câmara Municipal de Divinópolis. Como a maioria dos casos teve envolvimento com o tráfico de drogas, a proposta apresentada pelo Legislativo é a criação de um Centro de Atenção Psicossocial em Álcool e Drogas (Caps-AD). Outra medida que será adotada é a criação de uma Comissão de Segurança Pública.
Para o presidente da Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública, José Vítor Batista de Freitas, prevenir o contato com as drogas também é uma forma de frear o crescimento da criminalidade.
De acordo com o Tenente Coronel Júlio Teodoro, Comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar, já existem estratégias consolidadas para trabalhar na prevenção destes de outros crimes. Em 2011 as expectativas foram alcançadas com relação a apreensão de armas de fogo. Na linha preventiva destaca-se o PROERD, a patrulha escolar, o GEPAR, a criação da Patrulha de Prevenção à Homicídios que vem multiplicar esforços já que também é realizado com a Polícia Civil, o Ministério Público e o Poder Judiciário.
A parceria de ações com a Polícia Civil tem sido fundamental para o combate aos atos criminosos e ainda a participação da comunidade por meio dos telefones 190, 197, e 181, reforça o Tenente Coronel Júlio.
O município de Divinópolis apresentou um aumento considerável no número de crimes violentos registrados no período que compreende os anos 2010-2011. A taxa de crimes violentos passou de 191,06 em 2010 para 242,64 no ano passado, levando-se em consideração grupos de 100 mil habitantes.
No ano de 2010 foram computadas 418 ocorrências desse tipo contra 537 em 2011. No comparativo 2004-2011, entretanto, houve redução das ocorrências de crimes violentos na cidade.
A taxa a cada grupo de 100 mil habitantes caiu -36,43%, de 381,70 para 242,64. Há oito anos foram registrados 765 casos dessa natureza, contra 537 em 2011. 
Infelizmente a cidade apresentou aumento preocupante nos números de homicídios, cujas taxas a cada grupo de 100 mil habitantes oscilam de 9,14 para 11,75. Em números absolutos, foram registradas 20 ocorrências em 2010 contra 26 em 2011.
De 2004 até 2011, a taxa também aumentou, configurando uma diferença de 6,49 para 11,75. Foram 13 casos em 2004 e 26 no ano passado. 
A taxa de crimes violentos contra o patrimônio também foram calculados e a cada grupo de 100 mil habitantes, esse número subiu de 174,15 para 220,05 no período 2010-2011. Foram 381 roubos e roubos a mão armada em 2010 contra 487 em 2011.
Considerando o período de 2004 à 2011, entretanto, há uma queda de -35,43% nas taxas, que passaram de 340,78 para 220,05.
As ocorrências caíram de 683 há oito anos para 487 no ano passado.

EM MINAS GERAIS

O número de crimes violentos registrados em Minas Gerais aumentou 10,8% em 2011 em relação a 2010. No ano passado, a taxa por grupo de 100 mil habitantes, que leva em conta o crescimento populacional, foi de 277,78, contra 250,52 em 2010. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Os crimes considerados violentos são homicídios, tentativas de homicídio, estupros, roubos e roubos a mão armada.
As estatísticas foram levantadas pelo Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds), com base nas ocorrências registradas no Registro de Eventos de Defesa Social (Reds), no banco de dados da Polícia Militar e na Delegacia de Crimes Contra a Vida. Em números concretos, as ocorrências aumentaram de 50.625 para 56.593, segundo a Defesa Social.
A Sed atribui a elevação das taxas de criminalidade violenta em Minas Gerais em 2011 ao aumento da violência armada associada ao tráfico de drogas, como brigas de gangues, disputa de quadrilhas pelo controle de territórios e pontos de drogas e da cobrança de dívidas de usuários.
De acordo com especialistas que integram estes órgãos, as formas de violência armada associada ao tráfico de drogas foram intensificadas nos últimos anos. Em municípios de grande porte, a atuação do tráfico se tornou um fenômeno mais complexo, enquanto nos municípios de médio porte, houve uma expansão da violência associada ao tráfico, como o homicídio, por exemplo.
Ainda de acordo com o levantamento, em Minas Gerais, foram registrados 3.754 homicídios em 2011, contra 3.201 no ano anterior.
A pesquisa apontou ainda, que na região Centro-Oeste, cidades como Abaeté, Oliveira, Pitangui e outros 27 municípios não registraram homicídios em 2011. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.