terça-feira, 17 de Julho de 2012 11:36h Gazeta do Oeste

Defesa do goleiro Bruno diz que punição é perseguição

Um dos advogados de defesa do goleiro Bruno Fernandes, Rui Pimenta, decidiu recorrer ao aumento da punição imposta pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) na tarde de segunda-feira

Um dos advogados de defesa do goleiro Bruno Fernandes, Rui Pimenta, decidiu recorrer ao aumento da punição imposta pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) na tarde de segunda-feira (17). Pimenta afirmou que deve pedir a suspensão da penalidade para o Juiz da Vara de Execuções de Contagem com a alegação de que houve excesso, já que o jogador nunca infrigiu leis do presídio.

 

— Ele devia ser advertido verbalmente. Isso é perseguição porque ele é famoso e está sempre na mídia.

 

Em relação à carta, o advogado disse que qualquer detento pode expor sua opinião desde que não faça referências ao processo. Além disso, Pimenta disse que, no dia em que Bruno escreveu o documento para o programa de televisão, o diretor da penitenciária foi chamado para ler o documento, mas estava ocupado em outro pavilhão. Dessa forma, dois agentes penitenciários leram a carta e autorizaram sua saída.

 


Punição

 

O goleiro foi ouvido pela Comissão Disciplinar da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde está detido, na segunda (16), e tentou justificar o envio da carta, que não teria passado pelos procedimentos obrigatórios. A comissão decidiu aumentar o rigor da punição aplicada ao jogador na última sexta-feira (13), quando foi impedido de trabalhar na faxina da unidade, retirando também o direito do jogador de receber visitas e tomar banho de sol pelos próximos 20 dias.

 

Segundo a Seds, a punição foi aplicada porque o jogador desrespeitou o regimento disciplinar da unidade ao não repassar a carta para o setor que confere todas as correspondências enviadas pelos presos,  "com o objetivo de resguardar a segurança da sociedade e da unidade prisional".

 

A carta

 

Bruno enviou uma carta a um programa de televisão, no qual diz ser inocente e estar pagando por um crime que não cometeu. "Te confesso, pelo sangue de Cristo Jesus que nunca desejei, ordenei ou determinei a quem quer que seja o desaparecimento de Eliza Samudio!”.

 

O jogador também confirma que reconheceu a paternidade do garoto Bruninho, filho de Eliza. “Inclusive, gostaria de acrescentar que o Bruninho tem sim um pai, aliás, sempre teve". Ele encerra o texto afirmando que “o único erro na minha vida foi ter confiado em algumas pessoas, mas vou lutar com todas as forças para provar para o mundo que eu sou inocente!”.

 

 

 

 

R7

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.