quinta-feira, 20 de Novembro de 2014 04:18h Atualizado em 20 de Novembro de 2014 às 04:20h.

Detentos fogem da cadeia de Bambuí e Suapi faz “limpeza” nas celas

Dois detentos da cadeia pública de Bambuí fugiram na manhã de terça-feira. Agentes da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), realizaram uma varredura nas celas

De acordo com a Polícia Militar (PM) de Bambuí, dois detentos, de 41 e 19 anos, fugiram pulando o muro do pátio onde é realizado o banho de sol. Em poucos minutos, os policiais conseguiram recapturar o fugitivo mais velho em casa. Já o outro fugitivo, de 19 anos, ainda não havia sido encontrado até o fechamento desta edição.
O detento que continua foragido é considerado perigoso. Ele é suspeito de envolvimento em um assalto que deixou uma mulher tetraplégica após levar diversas facadas, em setembro deste ano.
Com uma equipe de Formiga, a Suapi cumpriu, na manhã de ontem, a solicitação feita pela Polícia Civil de limpar e vistoriar todas as celas da cadeia pública. Os agentes retiraram todos os pertencentes dos detentos que estavam nas celas. A ação é considerada de rotina e já foi realizada por diversas vezes na cadeia.
A delegada de Polícia Civil de Bambuí, Cláudia Cipullo, não quis comentar sobre o assunto e também não informou se algum material ilícito foi encontrado dentro das selas. Os pertences dos presos, como roupas e utensílios permitidos nas celas, foram retirados pelos agentes, colocados na carroceria de um caminhão da prefeitura e seriam despejados no aterro controlado do município.
Diversos parentes de detentos, que estavam na porta da delegacia aguardando o desfecho da operação dos agentes da Suapi, relataram a preocupação com a possível interdição da cadeia e transferência dos presos para outras cidades e até mesmo estados. Nenhum deles consegue uma informação precisa junto às autoridades da cidade.

 

 

 

Bomba prestes a estourar
A cadeia pública de Bambuí já foi destaque outras vezes, protagonizando diversas situações de fugas, em que detentos conseguiram serrar as barras de ferro da janela da cela ou até mesmo quando fugiram pulando o muro da frente da delegacia.
As más condições de trabalho que os agentes penitenciários enfrentam já foram divulgadas diversas vezes também. Atualmente a delegacia conta com menos de seis agentes, desarmados, que se revezam durante a semana, tomando conta de mais de 50 presos.
Atualmente existe um “jogo de empurra” no qual o Estado não assume completamente as responsabilidades sobre a cadeia, assim como fez em tantas outras na regiões que também passavam pelo mesmo problema.

 

 

Crédito: Marco Antônio/TV Bambuí

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.