quarta-feira, 23 de Abril de 2014 05:44h Atualizado em 23 de Abril de 2014 às 05:47h.

Divinópolis e Cajuru registram homicídios no feriadão

Na Sexta-feira Santa (18) a Polícia Militar de Divinópolis registrou a morte de Alexandre Felipe Santiago de 37 anos.

O crime aconteceu no bairro São Lucas onde a vítima foi alvejada com três tiros: dois no rosto e um no peito.
De acordo com informações de populares, Alexandre esteve durante o dia no morro da Pitimba e brigou com algumas pessoas. À noite, dois indivíduos chegaram à casa da vítima em uma moto e efetuaram os disparos. Alexandre, que tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas, morreu no local.
De acordo com a Polícia Militar, a vítima estava envolvida em crimes de roubo e tráfico em outros estados, e inclusive abrigava também alguns comparsas em uma outra casa, que era de sua propriedade, no bairro Grajaú. De posse das informações a PM se deslocou até o local onde encontrou, em um lote vago, em frente à residência, uma sacola contendo um tablete de maconha e a quantia de R$ 218 em dinheiro, além do certificado de reservista de Alexandre. Ninguém foi preso.

Carmo do Cajuru
Jordânia Pereira da Fonseca, de 46 anos, foi morta com uma pancada na cabeça no domingo (20) em Carmo do Cajuru. Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo dela foi encontrado por populares às margens de uma rua no Bairro Industrial.
Após investigações, a PM teve conhecimento de que o suspeito era Vicente Antonio Alves, de 48 anos, ex-cunhado da vítima. Ele teria feito ameaças a toda a família da ex-esposa. A PM foi até a casa dele, onde foi detido e encaminhado para a delegacia de Divinópolis. Segundo a Polícia Civil, o flagrante foi ratificado e ele foi levado para a cadeia pública de Carmo do Cajuru.
Ainda não se sabe se a pancada foi provocada pelo uso de pedra ou de algum pedaço de pau. Nenhum material foi apreendido na região do crime.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.