terça-feira, 16 de Agosto de 2016 16:04h Carina Lelles

Divinópolis registra três homicídios em 24 horas

Duas pessoas foram mortas a tiros no bairro Porto Velho e outra foi morta a pedradas no Vila das Roseiras

POR CARINA LELLES

carina.lelles@gazetaoeste.com.br

 

Três homicídios foram registrados em Divinópolis em um prazo de 24 horas. No bairro Vila das Roseiras, um homem foi morto a pedradas na manhã de domingo. À noite, um homem foi morto a tiros no bairro Porto Velho. Na manhã de ontem, duas pessoas foram baleadas, também no bairro Porto Velho, e uma delas morreu.

Os três crimes ainda são um mistério e dois deles podem ter ligação. De acordo com a Polícia Militar, no homicídio registrado no bairro Vila das Roseiras, não apareceu nenhuma testemunha. O corpo de Leonardo Gomes, de 35 anos, foi encontrado na manhã de domingo, em um lote, com marcas de pedradas.

Familiares contaram que a vítima mora em outra cidade e estava em Divinópolis para passar o Dia dos Pais. No sábado à noite, ele teria feito uso de bebidas alcoólicas e saiu com uma pessoa, que eles não sabem quem é. Leonardo não possui passagens criminais.

Já na noite de domingo, a vítima foi Bruno de Cássio Souza Coutinho, de 33 anos. O corpo foi encontrado em um local conhecido como “Buraco Quente”, no bairro Porto Velho. A perícia constatou cinco perfurações na face e mãos.

A vítima, conhecida como Bruninho, possui diversas passagens criminais, entre elas furto, latrocínio e tinha ligação com o tráfico de drogas. Não apareceu nenhuma testemunha para contar como foi o crime.

 

LIGAÇÃO

 

Um homicídio e uma tentativa de homicídio registrados na manhã de ontem no bairro Porto Velho podem ter ligação com a morte de Bruninho e de outro homem, Silvério Antônio Pinto, de 38 anos, morto também no bairro no início do mês. A Polícia Civil investiga os casos.

Na manhã de ontem, Marcos Vinicius da Silva, de 19 anos, e Leandro Santos de Oliveira, de 28 anos, estavam no final da Rua Sargento Valério, próximo ao Farião, quando foram baleados. De acordo com a Polícia Militar, nenhum morador quis comentar o assunto, apenas disseram que um dos suspeitos estava em uma motocicleta e usava blusa listrada. Disseram também que havia outra motocicleta dando cobertura na ação.

À nossa reportagem, um dos moradores disse que, ao ver que seria baleado, Marcos Vinícius fez Leandro de “escudo humano”. Os dois foram atingidos pelos disparos. Marcos foi atingido no tórax e mão, sendo socorrido por uma unidade de resgate do Corpo de Bombeiros e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Já Leandro, foi atingido na cabeça e tórax, e morreu no local. A perícia técnica compareceu e, após os trabalhos, liberou o corpo para a funerária. “A princípio, são indivíduos ligados ao tráfico de drogas, mas estamos confirmando tudo. Pela forma que foi, pela localização e os homicídios que ocorreram em dias anteriores, acreditamos que o tráfico é a motivação. Isso vai ser confirmado no decorrer das investigações. A título inicial, acreditamos que possa haver disputa de ponto de tráfico de drogas entre facções criminosas rivais”, destaca o delegado responsável pelo caso, Marcos Henrique Montalverne.

Marcos Vinícius possui passagens por tráfico e roubo. Leandro possuía passagens e estava de “saidão” do Dia dos Pais desde sábado e teria que voltar ao presídio Floramar no dia 18. Ainda não há suspeitos de nenhum dos crimes deste fim de semana.

De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Marcos Vinicius deu entrada na UPA e, pela gravidade dos ferimentos, foi transferido para o Hospital São João de Deus. A assessoria de comunicação do Hospital informou que a vítima passou por uma cirurgia e o quadro clínico é estável.

 

NÚMEROS

 

O número de homicídios, até agosto de 2016, já ultrapassou o número de registro de todo o ano passado. Em 2015, foram registrados 30 homicídios, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Neste ano, até ontem, segundo dados das Polícias Militar e Civil, já foram 32 mortes. O mês de maio foi o que teve o maior índice deste ano, registrando oito homicídios. Somente o mês de fevereiro que não registrou nenhum caso.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.