sábado, 12 de Setembro de 2015 06:54h Atualizado em 12 de Setembro de 2015 às 06:56h. Carina Lelles

DNA identifica ossada encontrada em Papagaios em junho

Os restos mortais pertencem a um homem, de 28 anos, que havia desaparecido após a festa do réveillon

Foi divulgado nesta quinta-feira, o resultado do exame de DNA feito em uma ossada humana, encontrada em junho deste ano, em Papagaios. A Polícia agora trabalha para desvendar como foi a morte e a motivação, a hipótese é de latrocínio.
De acordo com a Polícia Civil, a ossada pertence a Fábio Magela da Silva, de 28 anos, que era morador de Pará de Minas. Fábio desapareceu no dia 1º de Janeiro deste ano, após uma festa de réveillon em Florestal.
Na época do desaparecimento, familiares e amigos fizeram uma campanha nas redes sociais em busca de informações que levassem ao paradeiro de Fábio. Segundo os familiares, Fábio estava na festa na companhia deles e depois pegou o carro da mãe emprestado e não deu mais notícias.
O veículo foi encontrado cerca de 20 dias depois, mas nenhum vestígio de um possível crime, ou que levasse a Fábio, foi encontrado. Em junho, um morador da zona rural de Papagaios acionou a Polícia ao encontrar a ossada em uma mata.
Na época, a polícia encontrou junto aos restos mortais a carteira de identidade de Fábio, mas foi necessário realizar os exames de DNA para confirmação da identidade. Foi colhido material genético de familiares para comparar aos da ossada.
De acordo com a Delegada, Maria Eliete de Carvalho, com a confirmação, o trabalho de investigação segue para saber a autoria e a motivação do crime. As hipóteses são de latrocínio ou acerto de contas, já que a vítima tinha envolvimento com drogas.
Após a confirmação da identidade, a ossada foi liberada aos familiares para o sepultamento, que ocorreu na tarde de quinta-feira, em Pará de Minas.

 

Créditos: Reprodução

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.