quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2014 06:39h

Educação solicita reforço na segurança dos núcleos do EJA

A secretária municipal de Educação, Rose Lasmar, participou na manhã de ontem da reunião ordinária da Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp), realizada no auditório do 23º Batalhão da Polícia Militar.

No evento, foram debatidas ações preventivas, a serem estudadas e posteriormente executadas, em parceria com a Polícia Militar, no sentido de promover a segurança pública na região dos núcleos de Educação de Jovens e Adultos (EJA).
Estiveram presentes ao encontro, representantes da secretaria de Educação (Semed), membros e parceiros da Acasp, e os secretários de Trânsito e Transportes, Simonides Pereira Quadros, e de Operações Urbanas, Dreyfus Bueno Rabello. 
Na ocasião, a secretária Rose Lasmar solicitou reforço no policiamento em áreas próximas às unidades escolares que oferecem o programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). O pedido foi protocolado por ofício, entregue ao comandante do 23º Batalhão, tenente-coronel Marcelo Carlos da Silva.
Neste ano, o EJA foi readequado no município com a integração dos núcleos que oferecem o programa, devido à queda no número de alunos inscritos. Com boa parte dos adultos alfabetizados nos últimos anos, o projeto, que já chegou a atender mais de mil estudantes, atende atualmente 362 alunos, distribuídos em dois polos: Cetepe e Escola Municipal João Severino.
“Viemos na reunião da Acasp numa postura preventiva, para reforçar nosso pedido. Estamos convivendo com uma situação difícil nos polos de EJA, em que as atividades são executadas à noite. Por esse motivo, os alunos ficam mais vulneráveis a usuários e traficantes, que ficam no entorno das escolas tentando uma aproximação”, argumentou Rose Lasmar.
A secretária destacou ainda a importância do programa, em referência à formação familiar. “Priorizamos a ideia de que, da mesma forma que as crianças precisam de formação acadêmica, ética, cidadania e valores morais, os pais necessitam de orientação para educar suas crianças da maneira correta, e assim começar a trabalhar a educação dentro de casa. O EJA é uma escola para esses pais que só tiveram essa oportunidade agora”, completou a secretária, reconhecendo e parabenizando projetos educacionais e parcerias de sucesso implementadas, como a patrulha escolar e o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência - Proerd.
Em resposta à medida solicitada, o tenente-coronel Marcelo demonstrou apoio e engrandeceu a iniciativa da secretária. “É importante essa participação aqui conosco, o objetivo desses encontros é reunir instruções, sugestões e críticas, relacionadas à segurança pública da nossa cidade. Vamos, sim, intensificar o policiamento, determinar uma equipe que desloque até essas duas escolas para conversar com os alunos e diretores. Podemos até estudar a possibilidade de fazer uma palestra para orientá-los, a fim de buscar soluções para minimizar esses problemas”, salientou.
O comandante pontuou ainda algumas medidas importantes de prevenção que podem ser tomadas pelos próprios alunos. “É importante ter cuidado com os lugares onde transita para chegar até as unidades; ter atenção e preferencialmente andar em grupos, junto com outros colegas. Qualquer eventualidade, é importante nos acionar no 190 ou 181. São atos pequenos mas de grande valia, na tentativa de nos ajudar a agir e combater o crime com mais veemência”, finalizou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.