quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013 08:19h Atualizado em 24 de Janeiro de 2013 às 08:20h. Erik Ullysses

Elisabete Pinheiro assume a direção geral do presídio Floramar

Elisabete Pinheiro assume a diretoria geral do presídio no lugar de Zuley Jacinto de Souza, que estava no cargo desde 2010

O presídio Floramar em Divinópolis tem uma nova diretora geral. Zuley Jacinto de Souza, que estava no cargo desde novembro de 2010, dá lugar a Elisabete Pinheiro que trabalhava na parte administrativa do presídio Floramar e a anos está na Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).
Elisabete afirmou que juntamente com a sua equipe buscará fazer um bom trabalho a frente da Floramar, apesar das possíveis dificuldades que encontrará. “Já tem um tempo que eu estou aqui. Eu comecei a trabalhar aqui em 2004. Eu fiquei um tempo fora em Patos de Minas por quase quatro anos, mas a gente já conhece, já sabe como é. É claro que é uma novidade, porque eu nunca atuei na diretoria geral, mas a gente está aqui para correr atrás, junto com toda a nossa equipe. Porque a gente tem uma equipe muito boa e espera continuar desenvolvendo um trabalho bom, junto com todos os servidores da área de segurança, administrativa e técnica. Não é um trabalho fácil, é um trabalho muito árduo, mas nós estamos aqui é para enfrentar” garantiu a nova diretora.
De acordo com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, os diretores gerais dos presídios são escolhidos levando-se em conta dois critérios estabelecidos, ser funcionário da Seds e possuir curso superior. A Seds informou ainda que a Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) tem como prerrogativa de gestão das unidades prisionais um rodízio nas direções. Sendo assim, não há um tempo definido em que cada diretor fica a frente do presídio, ocorrendo a troca assim que julgar necessário.
Elisabete possui uma vasta experiência na área, além de ter conhecimento do que se passava no presido Floramar. Mas encara a diretoria geral da penitenciária de Divinópolis como mais um desafio em sua carreira. “É um desafio, mas a gente não acha que é uma situação fora do que nós já vivíamos. Eu estava na área administrativa, já vivenciava um pouco de tudo o que ocorria, agora é claro com uma visão mais geral da unidade toda. Mas eu não sou de fugir dos compromissos, e nós estamos aí para isso. Esperamos contar com a colaboração de toda a comunidade em geral, além de todos os servidores” disse.
Questionada se já pretende realizar melhorias no presídio, Elisabete ressaltou que é importante que ocorram melhorias todos os dias em um presídio, já que não existe uma rotina no local. Ela disse ainda que as necessidades primárias para um melhor atendimento na Floramar são o aumento no número de viaturas e o aumento no número de profissionais na penitenciária. “As melhorias têm que ser diárias. Porque cada dia é uma situação diferente do outro dia, lá não existe uma rotina. É complicado neste primeiro momento eu já traçar isso, porque eu comecei essa semana e eu ainda estou me familiarizando. Mas uma situação que a gente tem que melhorar é o número de viaturas, isso aí eu sei que a gente tem que correr atrás. A gente precisa também de mais profissionais para atuar, e é uma situação que eu acho necessária para dar melhoria de trabalho para nossos servidores, e também para atender melhor os detentos”  falou.
Ainda segundo a nova diretora não haverá alterações nos horários de atendimento, nem dos cadastramentos de visitas no presídio. Além disso, o quadro de funcionários continua o mesmo, ao menos por enquanto. Elisabete informou que tem um concurso em andamento para a provisão de vagas no presídio, além de estar correndo atrás para a contratação de outros profissionais.

Com a colaboração de Luciano Eurides
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.