sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2016 10:39h Atualizado em 12 de Fevereiro de 2016 às 10:42h.

Esclarecido homicídio de homem agredido com chutes na cabeça no centro de BH

Imagens de câmera de segurança e uma denúncia anônima levaram à prisão de Cristiano Barbosa dos Reis (conhecido como Magrão), de 35 anos

Investigações da Polícia Civil apontam Cristiano como responsável pelo homicídio de José Januário da Silva (o Índio), de 57 anos, espancado e morto no centro da capital, na madrugada do dia 15 de janeiro.

A vítima, natural de Parnaíba, no Piauí, foi internada após receber vários chutes na cabeça. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. A ação foi registrada por câmeras de segurança do comércio local. Em virtude da violência empregada na ação, foi verificada uma lesão no pé direito do agressor, confirmada em exame de raio X.

Conforme investigação, Cristiano era responsável por distribuir drogas que seriam vendidas no centro da capital. Ele estava morando em hotéis, onde se hospedava utilizando nomes falsos.

Testemunhas relataram à polícia que o investigado poderia estar irritado com José Januário, já que a vítima ficava alterada quando consumia drogas, causando incômodos à atividade criminosa operada por Cristiano. Além disso, o crime pode estar relacionado a dívidas de droga que a vítima havia contraído com o suspeito.

Investigação criminal

Por meio de uma denúncia anônima, a polícia tomou conhecimento de que o autor do homicídio teria sido abordado, dias antes do fato, pela Guarda Municipal. Em contato com a instituição, foi possível então qualificar o suspeito. Durante a investigação criminal, os policiais civis conseguiram localizar e prender o investigado, que apresentou nome falso no momento em que foi abordado.

Cristiano ainda está sendo investigado por um homicídio cometido no dia 31 de dezembro do ano passado, assim como por uma tentativa de homicídio no dia 9 de janeiro deste ano, ambos no bairro Carlos Prates.

A delegada Ingrid Estevam, que coordena as investigações, ressaltou que várias testemunhas afirmam ser Cristiano o autor do homicídio de José Januário, no entanto, poucas se mostraram dispostas a denunciar, em função do medo que têm do investigado. “A divulgação do caso pode levar a novas denúncias sobre o envolvimento de Cristiano em outros crimes”, reforça a delegada.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.