quarta-feira, 25 de Novembro de 2015 09:19h Atualizado em 25 de Novembro de 2015 às 09:21h. Carina Lelles

Ex-agente penitenciário paga fiança e é liberado

O homem foi preso por porte ilegal de arma de fogo, após passar sinal vermelho e fugir da Polícia Militar

Na tarde desta segunda-feira, um ex-agente penitenciário, de 30 anos, foi preso por porte ilegal de arma de fogo. Ao perceber que seria abordado, ele passou o sinal vermelho em tentativa de fuga, mas foi abordado pelos militares. O homem foi autuado, pagou fiança e foi liberado.
De acordo com a Polícia Militar, durante operação no bairro Ipiranga, os militares receberam informações de que Anderson cardeal de Mattos Hilário, de 30 anos, que é ex-agente penitenciário, estaria transitando pelo bairro em um carro e que possuía uma arma de fogo.
Os militares avistaram o ex-agente e quando percebeu que seria abordado, passou o sinal vermelho e tentou fugir, mas os militares conseguiram abordá-lo, já no bairro Santo Antônio. Durante buscas no veículo, os militares encontraram uma pistola calibre 380, carregada com 15 munições e uma camisa da Polícia Civil.
O ex-agente apresentou aos militares um registro da arma com validade até janeiro de 2018 e disse que estava armado porque está recebendo ameaças de morte. Anderson foi preso e encaminhado para a Delegacia, juntamente com os materiais apreendidos. O veículo foi removido para o pátio credenciado ao Detran.
Na Delegacia, segundo o Delegado Regional, Fernando Vilaça, Anderson foi ouvido, autuado por porte ilegal de arma de fogo, pagou fiança e foi liberado. Com relação à camisa da Polícia Civil encontrada no carro, o delegado explica que será investigado como foi adquirida e para qual finalidade.

 

 

Porte ilegal de arma de fogo
Existe diferença entre posse e porte de arma de fogo. De acordo com o artigo 14 do Estatuto do Desarmamento, “Portar, deter, adquirir, fornecer, receber, ter em depósito, transportar, ceder, ainda que gratuitamente, emprestar, remeter, empregar, manter sob guarda ou ocultar arma de fogo, acessório ou munição, de uso permitido, sem autorização e em desacordo com determinação legal ou regulamentar: pode acarretar pena de reclusão, de dois a quatro anos e multa. O crime previsto neste artigo é inafiançável, salvo quando a arma de fogo estiver registrada em nome do agente”.

 

Créditos: Divulgação PM

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.