sexta-feira, 30 de Março de 2012 10:19h Atualizado em 30 de Março de 2012 às 10:23h. Paulo Reis

Excesso de veículos nos pátios prejudica os leilões

Em Divinópolis três pátios estão credenciados pelo Detran e possuem registrados 2963 veículos. Mesmo diante desse número um fator decisivo tem dificultado a execução dos leilões, a demora ou até mesmo a ausência de cadastros de alguns veículos

O excesso de carros e motos nos pátios da cidade tem preocupado tanto os proprietários destes estabelecimentos quanto o Detran, que alega os leilões possuírem processos lentos por causa da demora de cadastros dos veículos que ali dão entrada.
Após o cadastro os veículos precisam ser vistoriados e pesquisados, só assim se pode dar início aos leilões. Caso o veículo não seja procurado, pelo proprietário, depois de determinado tempo os mesmos passam serão leiloados.
O maior transtorno é gerado por aqueles veículos que chegaram e ficaram nos pátios antes da informatização destes locais. Após a informatização apenas três dos seis pátios foram credenciados no município, outro fator problema, pois os carros apreendidos ainda estão nestes socorros sem credenciamento e precisam ser cadastrados.
Um processo lento que não pode deixar de ser feito para que ocorram os leilões.
Quando ocorrem os cadastros junto ao sistema o proprietário do carro é notificado, caso queira legalizar e assim reaver a posse do veículo, salvo quando pagar todas as despesas corridas bem como de guincho, permanência no pátio e documentação, caso esta esteja irregular.
Ao todo, nos três pátios credenciados do município, há aproximadamente 2963 veículos, dentre motos e carros que aguardam decisão para irem a leilão, fora outros tantos que aguardam o cadastro.

LEILÃO

Após a legalização do veículo e os proprietários formalmente notificados contrata-se um leiloeiro. Na maioria das vezes escolhe-se um dos pátios, de preferência o que possua uma área ideal para o processo.
Qualquer pessoa pode participar do processo de leilão. Mas outro fator que é decisivo é a divulgação do evento para que um número expressivo de interessados participe da compra destes veículos.
Nenhum veículo é liberado caso os débitos não estejam quitados. O sistema atualmente consegue descrever toda a situação de um carro ou moto.
Não existe um número fixo de carros dentro de um pátio para que ocorra os leilões. Se dentro do prazo previsto por lei, que é de 90 dias, nenhum veículo for procurado pelos respectivos donos, o próprio sistema já o encaminha para a lista de leiloados.
Cabe aos proprietários dos pátios também a questão de ampliação do espaço, claro que diante da crescente chegada de veículos para o estabelecimento.
Atualmente não é possível se arrematar um lote de veículos em leilão. Os leilões só podem ser feitos em formato de unidade. A pessoa pode comprar diversos veículos, porém separadamente.
O delegado de Trânsito de Divinópolis, Fernando Villaça, lembrou ainda que os veículos apreendidos podem ser retirados até às vésperas do leilão desde que o proprietário quite a dívida do mesmo frente ao Detran.
Antes da informatização do processo de apreensão de veículos eram feitos acordos, quando os proprietários tentavam tirar seus veículos dos pátios que estipulava o próprio valor.
Hoje, graças a essa evolução tecnológica, os cálculos são feitos no momento que a pessoa procura a delegacia e pede o alvará que é emitido junto às taxas que devem ser pagas pelo indivíduo com relação ao veículo. 

CREDENCIAMENTO

As pessoas que tem a pretensão de se credenciar junto ao Detran para criação de pátios deve procurar a delegacia de trânsito do município. Após reunir toda a documentação exigida, esta será encaminhada para Belo Horizonte onde o Chefe do órgão de trânsito assinará a portaria que autoriza o funcionamento do estabelecimento.

TAXAS

Há alguns anos as taxas de permanência nos pátios era diferenciada para cada veículo. Atualmente, estas são fixas de acordo com o tipo, como por exemplo, caminhão, carro de passeio, micro-ônibus, entre outros.
O guincho dos pátios possuem taxa fixa de R$ 128,10 para veículos de até 3.500 quilos, R$ 170,02 para veículos acima de 3.500 quilos e R$ 81,52 para veículos de duas a três rodas.
Já as diárias para veículos de até 3.500 quilos é de R$ 23,19, os veículos com mais de 3.500 quilos tem o valor de R$ 27,95 e para motocicletas e veículos de duas a três rodas o valor é de R$ 13,97.

MULTAS

O Delegado Fernando Villaça ressaltou ainda a questão das multas, caso um veículo seja apreendido. Segundo ele se um condutor for abordado em uma Blitze e tiver multas pendentes, mas possuir o licenciamento do ano vigente, este não poderá ser obrigado a quitar as multa em questão. Porém, se o carro for apreendido, para que o mesmo seja liberado as multas deverão ser quitadas. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.