sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2014 05:52h

Exército, PM e PC fecham fábrica clandestina de fogos de artifício

Duas pessoas foram presas em Santo Antônio do Monte, cinco trabalhadores foram ouvidos.

Em uma ação conjunta entre o Exército e as polícias Civil e Militar, uma fábrica clandestina de fogos de artifícios foi fechada, na Zona Rural de Santo Antônio do Monte.
A Polícia Civil informou que no local foram encontrados produtos irregulares para fabricação de bombas. Os proprietários, uma mulher de 40 anos e um jovem de 26, foram presos. Um terceiro proprietário de 53 anos não estava no local e é procurado. Cinco funcionários que estavam no local foram ouvidos e liberados.
Segundo o delegado da Polícia Civil, Lucélio da Silva, os funcionários trabalhavam na fazenda Mangabeira fora das normas da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). "Essas pessoas trabalhavam fora do regime trabalhista. Os funcionários disseram que no início os proprietários ofereciam uma refeição, mas que isso foi cortado. Também não havia lugar para guardar a comida e, quando ela azedava, eles relataram que ficavam sem comer. Eram condições desumanas", disse.
De acordo com o tenente do Exército Luiz Carlos Rodrigues, foram apreendidos dez quilos de pólvora branca, 60 quilos de alumínio em pó, um quilo de estopim picado, 220 quilos de perclorato de potássio e 60 quilos de espoleta.
No local ainda havia 620 quilos de bomba prensada, 200 quilos de embalagens, seis formas de matrizes, duas prensas, 500 quilos de produtos semiacabados e 125 quilos de bomba amarrada, que segundo o tenente Luiz Carlos, tem a fabricação proibida. Todo o material apreendido está à disposição da Justiça.
Fonte: G1

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.