sexta-feira, 9 de Setembro de 2011 10:27h Natalia Santos

Fiscalização de transporte de gás e água fica para 2012

Para quem achava que a fiscalização de transporte de gás e água já estava em vigor no Brasil, está enganado. A normativa continua, no entanto a fiscalização passará a valer apenas em agosto do ano que vem. Isto significa que os proprietários de distribuidoras de água e gás têm mais um ano  para se adequarem a nova regulamentação.

 

A nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) proíbe o transporte de galões de água e botijões de gás na garupa da moto. Pela determinação do Contran os produtos agora terão de ser transportados em reboques, carros ou caminhonetes.

 

De acordo com o delegado de trânsito, Fernando Vilaça, os conhecidos como “moto-frete”, não poderão transportar mais os dois itens simultaneamente, no entanto com a prorrogação da fiscalização ainda tem mais alguns meses para adaptar. Ele explicou que a determinação foi publicada junto com a regulamentação destes profissionais. “Mais uma vez o Contran estendeu o tempo de adaptação para estas empresas. Entendeu-se que há empresários que possuem frotas maiores e que podem fazer as alterações aos poucos”, ressaltou Vilaça. Para o delegado esta alteração é válida para toda a sociedade, pois difere o trabalho de uma profissão remunerada de um motociclista comum.

 

Adaptação

 

A Gazeta do Oeste entrou em contato com várias distribuidoras da cidade e obteve várias informações. Houve aqueles que nem estavam sabendo da nova regulamentação, outros que estão esperando a fiscalização para mudar a frota e aqueles que aproveitam do tempo de adaptação para mudar os veículos de transporte. Esta última situação é o caso do gerente do Gás Minas Brasil, Ernane Resende que já vem fazendo as alterações necessárias para o transporte de gás. Para ele, as mudanças não acarretarão aumento no produto como muitos vem anunciando. “O que vai acontecer na verdade é que a entrega irá demorar mais. A moto te dá mais facilidade no transporte, mas por outro lado não tem segurança nenhuma. A nova regra será benéfica para os trabalhadores, pois terão mais segurança no trabalho”, afirmou Resende. Ele como outros da cidade já iniciaram agosto dentro das novas regras do Contran.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.