quinta-feira, 6 de Junho de 2013 11:08h Atualizado em 6 de Junho de 2013 às 11:19h. Leo Rodrigues

Floramar inaugura alojamento para abrigar presos do Semi-aberto

O Presídio Floramar inaugurou na tarde de ontem um novo alojamento da unidade que tem como objetivo atender os presos que estão no regime semi-aberto com benefício de trabalho externo. A nova instalação, que terá capacidade para atender 40 detentos, foi c

O Presídio Floramar inaugurou na tarde de ontem um novo alojamento da unidade que tem como objetivo atender os presos que estão no regime semi-aberto com benefício de trabalho externo. A nova instalação, que terá capacidade para atender 40 detentos, foi construída pelos próprios detentos e tem previsão de funcionamento já a partir da próxima semana. Na solenidade de inauguração estiveram presentes diversas autoridades da área de segurança pública e da política da cidade.

Segundo a diretora geral da unidade prisional, Elisabete Pinheiro, atualmente o Floramar tem 28 internos em regime semi-aberto com benefício de trabalho externo. Estes detentos trabalham durante o dia e precisam voltar para o presídio durante a noite.

Antes da construção do alojamento os detentos voltavam para o presídio e precisavam ficar nas celas juntamente com os outros presos. Com a construção do alojamento, Elisabete acredita que os internos do regime semi-aberto terão melhores condições, ajudando assim na ressocialização dos mesmos. Além disso, também evita-se que estes detentos possam voltar com algum material ilícito para dentro das outras celas.

A construção do alojamento foi feita com recursos da Vara de Execuções Criminais e da Criança e Juventude de Divinópolis. Para Pabloneli de Souza Vidal, superintendente de Articulação Institucional e Gestão de Vagas da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), a atuação conjunta entre as diversas instituições da cidade contribui para o combate à criminalidade e no tratamento com os detentos. O alojamento foi construído pelos próprios internos, o que segundo Pabloneli, beneficia no cumprimento da execução penal dos presos. “Esse alojamento trás vários fatores positivos. O primeiro a questão da integração, do poder judiciário, do conselho da comunidade, do conselho da segurança pública do município, das policiais e do próprio sistema prisional. Mostra que a integração tem andado de forma mais harmônica, mais efetiva aqui em Divinópolis. E na questão da ressossialiação você primeiro cria um ambiente próprio para o regime semi-aberto, você começa a cumprir o que a Lei de Execução Penal (LEP) determina e em um segundo momento você condiciona o trabalho do preso. Hoje os presos que participaram da construção tiveram a questão da execução de pena ganha. A cada três dias trabalhados descontou um dia na pena”, afirmou.

Novo pavilhão

Outro ponto abordado pelo superintendente da Seds foi a construção de um novo pavilhão no presídio. A capacidade atual do presídio é para 237 internos, mas hoje estão presos cerca de 530 pessoas. Com verba já destinada para a ampliação do presídio desde o início deste ano, Pabloneli disse que as obras devem começar após os tramites burocráticos, como o processo de licitação. Ele acredita que dentro de no máximo três anos o novo pavilhão, com mais 300 vagas, será inaugurado. “Os tramites burocráticos já estão em andamento e eu acredito que ainda este ano já tem a definição de qual empresa vai executar a obra e possivelmente com o calendário de obras para ter início. A previsão é de que dentro de dois e no máximo três anos, este pavilhão já esteja inaugurado e sendo utilizado pela unidade prisional”, garantiu.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.