quarta-feira, 9 de Março de 2016 10:22h

Floramar receberá o maior montante das verbas doadas à Acasp

A Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp) foi uma das entidades sem fins lucrativos contempladas com a distribuição de verbas do poder judiciário através da Resolução nº 154, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

A Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp) foi uma das entidades sem fins lucrativos contempladas com a distribuição de verbas do poder judiciário através da Resolução nº 154, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Ela será o canal para que órgãos de segurança púbica se beneficiem da verba de R$217 mil.

 


A Acasp realiza a distribuição da verba, já que algumas instituições não têm conta bancária ou não podem ter o valor depositado, nesse caso, o montante é, preferencialmente, repassado à entidade com finalidade social, previamente conveniada ao juízo responsável, como é o caso da associação. Esse valor poderá ser compensado em 30 dias e vai permitir ampliar projetos, adquirir novos equipamentos e melhorar o atendimento prestado à comunidade.

 


O Presídio Floramar vai aplicar os R$60 mil na aquisição de materiais e equipamentos para a lavanderia industrial. Já o Centro Sócio Educativo, recebeu R$46.512, que será destinado para o projeto de oficina de costura industrial. Uma garagem será construída com a verba de R$20 mil, repassada ao 10° Batalhão do Corpo de Bombeiros.
A Delegacia Regional da Polícia Civil optou em usar o recurso de R$41.990 para a compra de computadores, impressoras, rastreadores e placas de identificação. Já a Polícia Militar, vai investir R$35 mil em imobiliários e climatizadores para o quartel e o recém-inaugurado, Colégio Tiradentes. Ao todo, 92 entidades filantrópicas foram beneficiadas com um total de, aproximadamente, R$960 mil.

 

 


Essa verba do judiciário é proveniente de penas de prestação pecuniária, que são multas aplicadas em substituição à prisão, nos casos de delitos de menor gravidade. Para o juiz, Dr. Francisco, a divulgação do rateio dessa verba é fundamental para provar o apoio do judiciário a entidades que desenvolvem trabalhos de cunho social e cultural na cidade. O presidente da Acasp, José Levi, reforça a importância de participar desse momento. “Como representante da sociedade civil organizada, reconheço todas as limitações de recursos e dificuldades dos órgãos de defesa social. Essa verba chega em um bom momento, para que as entidades possam dar continuidade ao trabalho de servir e garantir segurança da população”, informou José Levi.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.