quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2013 06:30h Erik Ullysses

Golpe do falso sequestro faz mais uma vítima em Divinópolis

O telefone toca e na ligação informam que um parente foi sequestrado. A pessoa do outro lado da linha pede um resgate para que não ocorra nada com o raptado e passa o número de uma conta corrente. A pessoa que recebeu a ligação faz o que foi pedido pensando estar salvando a vida de seu ente querido, mas momentos depois, descobre que caiu em um golpe e que não havia sequestro nenhum. O golpe já conhecido de boa parte da população continua fazendo vítimas em todo o país, e na terça-feira fez mais uma em Divinópolis.
De acordo com o delegado regional de Divinópolis, Fernando Vilaça, durante a manhã a Polícia Civil recebeu a informação de que um suposto sequestro estaria acontecendo em Divinópolis. Imediatamente a Polícia Civil entrou na investigação e descobriu que não passava de mais um golpe. “Não teve um sequestro. De início teve-se essa notícia e nós entramos imediatamente na investigação e concluímos ainda na parte da manhã que uma pessoa teria recebido uma ligação pedindo o resgate. Era aquele falso sequestro que nós já divulgamos bastante, e ela (a vítima) acreditando que seria verdadeiro deu alguns passos neste sentido. Mas nós conseguimos ainda na parte da manhã resolver toda situação.” Afirmou.
O delegado ressaltou que de uma forma geral as ocorrências são sempre da mesma forma, um ligação com um pedido de resgate para um suposto familiar que estaria raptado. Fernando Vilaça disse que a primeira medida a ser adotada nestes casos é tentar entrar em contato com o familiar que dizem ser refém. “O primeiro passo é tentar fazer contato com aquela pessoa que estão dizendo que está sequestrada. Geralmente eles falam que é um parente. Você deve tentar entrar em contato com a pessoa para saber qual é a real situação que aquela pessoa está vivendo naquele momento. Neste caso de ontem não tinha nada. Disseram que era um parente que estava de refém, mas não teve essa situação e foi tudo resolvido” assegurou.
Assim que desconfiar que aconteceu um golpe ou a tentativa dele, a pessoa deve entrar em contato com a Polícia Civil ou com a Polícia Militar para que se possa ser feito a investigação. “Aproveito a oportunidade para pedir à sociedade que quando isso acontecer, fazer contato imediatamente com a Polícia Civil ou para a Polícia Militar, para que a gente possa orientar a pessoa e entrar imediatamente na investigação. Porque geralmente é caso de falso sequestro” pediu.
A vítima de ontem chegou a realizar um depósito de dois mil reais. O delegado afirmou que a polícia já trabalha com a agência bancária para que o dinheiro seja devolvido para a vítima. “O deposito chegou a ser efetuado, mas nós já estamos trabalhando no sentido de fazer o estorno deste depósito de 2000 reais” disse.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.