sexta-feira, 24 de Julho de 2015 11:19h Atualizado em 24 de Julho de 2015 às 11:23h.

Governo anuncia para fevereiro entrega da ampliação do Presídio Floramar

Região Centro-Oeste está entre as menos privilegiadas pelo governo na retomada de obras

O governador Fernando Pimentel determinou no dia 13 de julho último a retomada de 52 obras paralisadas no governo passado. De acordo com a Secretaria de Governo, a paralisação foi motivada “por problemas da gestão anterior”. Hospitais, escolas, cadeias e estradas que começaram a ser construídos e não seguiram adiante agora serão finalizados.

Serão investidos R$ 463,5 milhões provenientes de financiamentos e recursos próprios, beneficiando 56 municípios.  Foi criado ainda o Plano Geral de Obras, a Câmara de Coordenação de Obras e o Grupo Executivo de Obras para cadastrar e monitorar a execução dos trabalhos.

Um levantamento feito pelo governo mostra que 772 obras estão paralisadas no Estado. Pimentel afirma que a prioridade de seu governo é a população. “Nós herdamos um conjunto de obras paradas e temos de dar conta delas. Obra parada é ruim para todo mundo, principalmente para o cidadão e a cidadã. E como é que resolve? Retomando a obra”, frisou o governador, ao anunciar o reinício dos trabalhos em 13 de julho.

Segundo o secretário de Transportes e Obras Públicas (Setop), Murilo Valadares, ao longo dos próximos quatro anos as obras paralisadas na gestão anterior serão finalizadas - e outras iniciadas a partir do diagnóstico traçado pelos 17 Fóruns Regionais de Governo, instância de diálogo com a população implantada na atual administração. “Estamos falando de obras que a comunidade escolhe. Com os Fóruns Regionais de Governo, saberemos o que a sociedade quer”, diz.

DIVINÓPOLIS

As regiões Centro-Oeste, Vale do Mucuri e Zona da Mata foram as menos privilegiadas, com apenas duas obras em cada uma delas que serão retomadas. As que terão maior número de obras reiniciadas são Triângulo (6 obras), Norte (5) e Campo das Vertentes (4). Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, serão nove obras, oito somente na capital.

Em Divinópolis, serão reiniciadas nos próximos dias as obras de ampliação do Presídio Floramar. Ontem, a Setop informou que as reforma foi iniciada em maio do ano passado e paralisada em novembro do mesmo ano. Informou, ainda, que a ampliação será entregue em fevereiro de 2016.

O Presídio, que tem capacidade para 277 presos, atualmente está com 730. Há mandados de prisão aguardando para serem executados, o que ainda não foi feito em razão da superlotação. Com a reforma, 300 novas vagas serão abertas no Presídio, porém o juiz Francisco Assis, da Vara de Execução Penal, assegura que não será a solução para o problema da superlotação.

 

 

Crédito: Aaron Gabriel
Crédito: Arquivo/GO

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.