sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2015 11:10h Atualizado em 13 de Fevereiro de 2015 às 11:19h.

Homem atira seis vezes contra a ex-mulher em Itaúna

Também em Itaúna, o corpo de uma mulher foi encontrado com marcas de pauladas na cabeça

A quinta-feira amanheceu violenta em Itaúna. Duas mulheres foram vítimas de violência. Uma delas foi alvejada por tiros do ex-marido, no bairro Morada Nova, e a outra encontrada morta com marcas de pauladas na cabeça, no bairro Aeroporto.
De acordo com informações da Polícia Militar, uma testemunha contou que Luciana Francisca da Silva, de 39 anos, estava com a filha no ponto de ônibus na Rua Carlos José de Abreu Diniz, no bairro Morada Nova, quando Adinaldo de Queiroz Martins, de 40 anos, desceu de um carro, se aproximou da vítima, sacou a arma e efetuou seis disparos.
Em seguida o suspeito correu para um matagal que fica entre os bairros Morada Nova e Cidade Nova, não sendo localizado. Uma Unidade de Resgate do Samu foi acionada e levou a vítima para o Pronto Socorro do Hospital Manoel Gonçalves, onde foram constatadas cinco perfurações, sendo duas no braço esquerdo, uma no abdômen, uma no tórax e outra na clavícula, que veio a fraturar.
De acordo com a Polícia Militar, o médico afirmou que a vítima não corre risco de morte e que há três projéteis alojados, no tórax, abdômen e clavícula. A vítima disse aos policiais que teve um relacionamento com o homem durante dois anos, porém, há quatro meses o relacionamento chegou ao fim. Ela disse ainda que na noite de quarta o ex-marido esteve no trabalho dela, onde fez ameaças de morte.

 

Homicídio
Também na manhã de ontem, uma mulher foi encontrada morta na Rua Zé Cavaquinho, no bairro Aeroporto. De acordo com a Polícia Militar, uma testemunha disse que andava pela rua quando avistou o corpo de Aline Ferreira Borges, de 25 anos, todo ensanguentado.
Com a chegada dos policiais, foi constatado que a vítima não tinha mais sinais vitais. A perícia técnica da Polícia Civil compareceu ao local e constatou um trauma próximo à orelha, provavelmente causada por paulada, liberando o corpo para uma funerária logo depois.
Ainda segundo a Polícia Militar, a testemunha disse que estava em um bar durante a madrugada de ontem, juntamente com a vítima e com uma outra mulher, além de outros usuários de crack, quando duas mulheres desconhecidas tiveram um desentendimento com Aline, não sabendo informar o motivo.
Após isso a testemunha não viu mais a vítima até encontrá-la morta pela manhã. Nenhum suspeito foi preso.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.