terça-feira, 22 de Julho de 2014 06:40h

Homem compra pisos com cheques roubados

O vendedor de uma loja de pisos em Bom Despacho acionou a PM após realizar uma venda de mais de R$ 4 mil.

Segundo o vendedor, de 26 anos, um homem de 34 anos comprou a mercadoria e ficou acertado que o pagamento seria feito com dois cheques no valor de R$ 2030 cada, um com prazo de 30 dias e o outro com 60 dias.
Quando o homem saiu da loja, o funcionário telefonou para a agência bancária para saber referências sobre o titular do cheque. O banco deu boas referências do cliente, porém o funcionário suspeitou, entrando em contato com o titular da conta. O titular disse pelo telefone que nunca havia ido a Bom Despacho e que não empresta cheque para ninguém.
O titular da conta entrou em contato com o gerente da agência e recebeu a informação que, de acordo com os números das folhas, estas já haviam sidas sustadas porque haviam sidas roubadas de um malote.
Quando o homem voltou à loja para acompanhar a entrega, os funcionários usaram de artifícios, fazendo com que ele preenchesse um cadastro até que a polícia chegasse ao comércio. No local, os militares conseguiram abordar o autor que, questionado sobre a origem dos cheques, entrou em contradições.
Os militares realizaram busca pessoal no homem, sendo encontrada uma cédula de identidade com a foto dele, porém com outro nome. Ainda na busca pessoal, foi localizada uma nota de compra de outra loja, onde, em investigação pelos militares, o proprietário informou que o homem foi à loja, efetuou uma compra no valor de R$ 1016, e pagou com um cheque do Banco do Brasil, da agência da cidade de Santa Helena, sendo essa folha provavelmente do malote que foi roubado.
Diante dos fatos, os militares foram até a residência do homem e foram localizadas mais três folhas de cheques de bancos e pessoas diferentes, bem como documentos de veículos e dois cachimbos artesanais utilizados para o uso de drogas. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido à delegacia juntamente com o material apreendido.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.