quarta-feira, 8 de Julho de 2015 10:29h

Homem é preso após estuprar portador de necessidades especiais

Um homem, de 37 anos, foi preso em Cláudio suspeito de estuprar um portador de necessidades especiais, de 20 anos. As investigações apontam que a vítima já foi abusada mais de uma vez

De acordo com a Polícia Militar (PM), na noite de segunda-feira, a mãe da vítima solicitou a presença dos policiais militares relatando que por volta no início da noite, o filho chegou em casa, vindo da escola, e passou direto para o banheiro. Estranhando o comportamento do jovem, ela foi verificar. Ao chegar ao banheiro encontrou o filho limpando as nádegas com uma toalha,  que estava toda suja de sangue.
Assustada, a mãe chamou uma filha que sabe se comunicar com o irmão, através da linguagem de sinais. A irmã contou que o jovem disse que havia sido abusado sexualmente por um homem no caminho de volta da escola.
Elas levaram a vítima para o Pronto Atendimento da Santa Casa de Misericórdia de Cláudio, onde foi atendida pelo médico plantonista. O médico examinou a vítima, verificando que não havia mais sangramento anal, mas confirmou o abuso.
A família indicou o suspeito da violência sexual, que seria uma pessoa conhecida da vítima. A mãe informou, também, que há cinco meses seu filho havia sido vítima de outro estupro, praticado pela mesma pessoa e que naquela oportunidade, receosa, não quis denunciar.
Policiais foram até a casa do suspeito e no caminho ele foi preso. Ele foi abordado e conduzido para a Santa Casa, onde foi reconhecido, inclusive pela vítima, que de longe o viu e ficou muito nervoso e agitado, apontando para ele como autor da violência.
Num primeiro momento, o suspeito negou, mas depois acabou confessando que havia mantido relação sexual com a vítima, naquela data e também em outra ocasião. Ele alegou que não houve violência contra a vítima, insinuando que haveria um consentimento.
Mas como a vítima é uma pessoa com deficiência intelectual e auditiva, caracterizou-se o crime de estuprado de vulnerável, quando a legislação entende que a vítima não responde por si mesma. O suspeito foi levado para a Delegacia de Divinópolis e depois levado para o Presídio de Oliveira.

 

Crédito: Divulgação PM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.