quarta-feira, 25 de Setembro de 2013 05:12h Luiz Felipe Enes

Homem morre após queda de torre na MG-430

Motociclista morre após queda de torre de transmissão Um motociclista passava no local, colidiu com os cabos e não resistiu aos ferimentos. Funcionários da Cemig trabalham durante todo dia para reerguer a torre.

Um homem de 35 anos morreu em um incidente na MG-430, que liga a MG-050 a BR-262. O fato foi registrado na noite dessa segunda-feira (23). Chovia e ventava bastante no momento. Cabos de uma torre de alta tensão caíram no meio da pista, interditando a rodovia.
Segundo a Polícia Militar Rodoviária, o motociclista Paulo Sérgio Nunes Cerqueira, seguia sentido a São Gonçalo de Pará, quando por volta das 21h40, perdeu o controle da moto ao encostar em alguns cabos. A vítima após colidir com os fios, caiu na pista e veio a óbito logo em seguida.

 


A vítima foi encontrada por um outro motorista que passava pelo local com vários hematomas pelo corpo e um ferimento no pescoço. Paulo Sérgio foi levado por uma funerária até Pará de Minas.
Em nota divulgada pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), a família receberá todo o apoio necessário pelo serviço social da empresa.

 

 

QUEDA DA TORRE DE TRANSMISSÃO

 


Uma das torres responsáveis pela transmissão de energia, caiu por volta das 21h30 de segunda-feira. De acordo com a Cemig, um dos fatores responsáveis seria a intensidade do vento. Segunda o medição realizada por uma estação meteorológica em Mateus Leme, os ventos chegaram a 100 km/h, provocando a queda da torre e em sequência o rompimento dos cabos.
A energia elétrica das cidades da região não ficaram comprometidas, pois as torres apenas reforçam a energia gerada no triângulo mineiro, sentido a Belo Horizonte, conforme explica o Engenheiro de Sistema Elétrico da Cemig, Valter Faria. “As linhas de energia que por aqui passam servem como suporta para as cidades da região metropolitana de Belo Horizonte e algumas outras cidades, como Ipatinga e Ouro Preto”, afirma.

 


Outro fator relevante em casos como esse, quando os fios de alta tensão caem em virtude de alguma eventualidade, como foi o caso do vento, que derrubou a torre, já existe um mecanismo, acoplado em um dispositivo que automaticamente desativa a corrente elétrica. No caso do motociclista, a hipótese seria o choque levado, associado à queda da moto, porém, uma sindicância será aberta para investigar.

 

CONSTRUÇÃO DE NOVA TORRE

 


Desde a manhã de ontem (24), cerca de 30 profissionais de diversas partes do estado estão no local trabalhando intensamente para levantar uma outra torre. A que veio a desabar foi removida do local por um guincho. Engenheiros dentre outros profissionais de Belo Horizonte ainda estão no local realizando alguns estudos. A previsão é que até no máximo amanhã, a nova torre já esteja implantada.
“Temos um bom número de profissionais trabalhando no local, um helicóptero está aqui para dar suporte, caso precisemos de peças, um piloto vai até a capital em um prazo de 15 minutos buscar o que precisamos”, esclarece Valter Faria, Engenheiro Elétrico da Cemig.

 

Rodovia interditada


O trevo de acesso está interditado e controlado por profissionais da Cemig. A Polícia Militar Rodoviária orienta caso alguém queira seguir para São Gonçalo do Pará, tomar sentido a Nova Serrana, pela BR-494, no caso de veículos de grande porte. Veículos pequenos podem tomar outro rumo para entrar na cidade. “No caso de veículos pequenos, orientamos que desvie pela estrada da comunidade rural dos Costas, também chegando em São Gonçalo”, assegura o soldado da Polícia Militar Rodoviária, Rafael Guimarães.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.