sexta-feira, 5 de Setembro de 2014 05:58h Carina Lelles

Homem morre após ser baleado no Centro

Polícia diz que o motivo da execução foi acerto de contas por tráfico de drogas

O homem atingido por dez disparos no Centro de Divinópolis morreu no fim da tarde de ontem. Homicídio aconteceu no cruzamento da Rua Minas Gerais com Avenida Paraná, onde além dos tiros, a vítima foi atropelada duas vezes pelo carro dos criminosos. Pelo menos três pessoas estão envolvidas no tiroteio. Elas fugiram do local logo depois do crime.


Gabriel Vasconcelos Araújo, de 18 anos, passava pela rotatória do cruzamento em uma moto quando dois homens encapuzados, dirigindo um Honda Civic prata com placa adulterada – que pertence a um Palio roubado em Belo Horizonte –, começaram a persegui-lo. Gabriel abandonou a moto e começou a descer a Rua Minas Gerais correndo, momento em que os indivíduos dispararam dez vezes contra ele, que também estava armado e tentou revidar, porém sua arma falhou. As pessoas que passavam pela rua na hora do tiroteio entraram em pânico e tentaram se esconder para não ser atingidas pelos disparos.


De acordo com o sargento da Polícia Militar, Silvano Lopes, o motivo do homicídio é um acerto de contas por tráfico de drogas. Gabriel já tem passagem na polícia por furto, desacato, desobediência e porte ilegal de arma de fogo. Ele já tinha sido vítima de uma tentativa de homicídio.


Mesmo ferido por pelo menos três disparos, ele ainda estava consciente no local. Os indivíduos então usaram o carro para atropelar Gabriel duas vezes. Mesmo assim, ele não morreu no local. Os ocupantes do carro fugiram pela Rua São Paulo sem deixar pistas. O resgate foi acionado e a vítima levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h), sendo transferida para o Hospital São João de Deus para fazer uma cirurgia. Por volta das 15h30 da tarde de ontem Gabriel não resistiu aos ferimentos e morreu.


Segundo Silvano, populares que presenciaram o fato descreveram que havia uma mulher junto aos indivíduos. “Posteriormente ouve um envolvimento de uma mulher que gritava de toda altura mandando matar, mandando matar”, conta. De acordo com o sargento, a mulher pegou a moto de Gabriel, o revólver dele e fugiu. “Essa mulher pegou a moto e levou. A gente não sabe se essa moto é da vítima ou se era roubada”, afirma.


A PM apurou que na manhã de ontem um incidente parecido aconteceu no bairro São Luiz, igualmente um acerto de contas, mas os criminosos pegaram a pessoa errada. “Eles pegaram uma pessoa e não era a pessoa que os bandidos queriam, esta pessoa comunicou com a PM”, relata o sargento. Segundo Silvano, os responsáveis pelos dois acertos de contas são os mesmos, o ajudará nas investigações.


De acordo com Silvano, denúncias feitas pelo 190 já auxiliaram a PM, que identificou os suspeitos dos crimes e a procedência do Honda Civic. No entanto, até o fechamento desta edição, o carro não havia sido encontrado e nenhum dos suspeitos preso.

Crédito: Carina Lelles

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.