terça-feira, 7 de Janeiro de 2014 05:21h Luiz Felipe Enes

Homem resiste à prisão após arrombar academia em Divinópolis

Suspeito escalou a parede, destruiu o forro e permaneceu no teto até a chegada do Corpo de Bombeiros. A PM chegou a utilizar bala de borracha para conter o rapaz

Quem passou pela praça da Catedral na manhã desse domingo (5), pode ver uma intensa movimentação de policiais militares e do Corpo de Bombeiros, na avenida J.K. Um homem de 33 anos, suspeito de ter arrombado uma academia resistiu à prisão e permaneceu no interior do estabelecimento, alegando que não iria se entregar.
Moradores da região e curiosos acompanharam as tentativas de negociação entre a Polícia Militar e o suspeito. Conforme a PM, uma denúncia anônima relatava a presença de dois homens em atitudes desconfiáveis, montados em uma bicicleta, próximo a uma clínica de fisioterapia também na Praça da Catedral. Neste local, policiais depararam com a porta de vidro quebrada.
Quando os policiais voltavam da primeira ocorrência, um rapaz foi visto saindo de uma academia. Militares abordaram o suspeito e o prenderam. Durante a varredura feita dentro da academia, outro suspeito, de 32 anos foi visto escalando as grades do local, subindo até o forro do imóvel e destruindo parte daquela estrutura.
Foi a partir desse momento, que uma equipe da Polícia Militar iniciou as negociações com W. S., 33 anos. A sócia da academia chegou até o local assustada com toda a movimentação. “Quando me falaram sobre a invasão, vim logo para cá [academia]. A Polícia já estava aqui negociando com o suspeito a saída dele daqui de dentro”, relata Luciana Gontijo.
Sem sucesso, em uma primeira tentativa, o Corpo de Bombeiros foi chamado para retirar W.S. de cima do forro da academia. Houve resistência maior por parte do suspeito, que inclusive chegou a jogar pedaços da estrutura do teto, contra os policiais que utilizaram bala de borracha para conter a exaltação do rapaz.
Após ser atingido, o suspeito de 33 anos chegou a subir até a cobertura do estabelecimento e por lá ficou até que uma equipe dos Bombeiros, por meio de uma escada, subiu até o teto e retirou o rapaz de lá. Ele foi levado até a UPA Central para cuidados médicos, logo depois foi preso e encaminhado à delegacia de Polícia Civil. O suspeito D.F.G., de 32 anos, que foi visto saindo da academia instantes após a tentativa de furto, também foi conduzido à delegacia.
Restou aos proprietários do estabelecimento, reparar os danos causados na estrutura do teto do estabelecimento. De acordo com Luciana Gontijo, empresária e sócia da academia, o forro do local deve ser reparado em breve, mas a falta de segurança na região ainda é um problema. “Vamos providenciar o conserto do forro, mas esperamos que os envolvidos tenham punição, pois o próprio suspeito, durante as negociações aparentava estar tranquilo. Sem punição não tem exemplo”, desabafa a empresária.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.