quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2016 10:21h

Idoso, suspeito de estupro, é espancado e tem casa incendiada em Itapecerica

Em Formiga, um idoso foi preso, suspeito de abusar de uma criança, de seis anos, e alegou que “ela o provocava”

Está internado no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, um idoso, de 61 anos, que foi espancado por populares, que resolveram fazer justiça com as próprias mãos ao descobrirem que ele é suspeito de ter estuprado uma criança, de 11 anos, em Itapecerica.
De acordo com informações da Polícia Civil, a mãe da menina procurou a Polícia para denunciar o caso na última segunda-feira. Segundo ela, o fato já estava acontecendo há algum tempo, mas a criança era ameaçada para não contar nada aos pais.
A vítima foi levada para Formiga, onde passou por exames de corpo de delito, que confirmaram o estupro, e a Polícia Civil começou a investigar o caso e pedir a prisão do suspeito, mas os vizinhos da vítima ficaram sabendo e resolveram “fazer justiça com as próprias mãos” na tarde desta terça-feira.
O suspeito foi agredido por vários populares e socorrido por uma viatura da Polícia Militar. Ele foi levado para o Pronto Socorro da cidade e, posteriormente, transferido para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, com suspeita de traumatismo craniano.
Após as agressões, os populares ainda foram até a casa do suspeito e atearam fogo no imóvel, que ficou completamente danificado. Os suspeitos da agressão e do incêndio foram ouvidos pela Polícia Civil e poderão responder pelos crimes.

 

 

 

 

Formiga
Um idoso, de 65 anos, confessou ter abusado de uma criança, de seis anos, no bairro Cidade Nova, em Formiga. De acordo com a Polícia Militar, a mãe da criança acionou os militares após flagrar o suspeito abraçado com a menina, no quintal de casa, e fugiu logo em seguida.
Desconfiada, a mãe perguntou à criança o que havia acontecido e ela contou que o suspeito havia abaixado a bermuda e a calcinha dela e a tocado na vagina. Após a denúncia, os militares foram na casa do suspeito, no bairro José Balbino da Silva, e, em conversa com os policiais, ele admitiu o crime e disse que cometeu o ato porque a “criança o estava provocando há algum tempo”.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.