terça-feira, 11 de Fevereiro de 2014 04:50h

Incêndio em supermercado pode ter sido criminoso

Os laudos da perícia informando as causas do fato serão concluídos em até 30 dias

Um incêndio atingiu o estoque de um grande supermercado em Pará de Minas. Os bombeiros levaram cerca de cinco horas para conter as chamas. A Polícia Civil, que investiga o caso, trabalha com duas hipóteses, falha no padrão de energia e incêndio criminoso, já que um homem foi visto nas imediações minutos antes do incêndio começar.
Um incêndio de grandes proporções atingiu o setor de estoque do Supermercado BH, localizado na Avenida Presidente Vargas, Bairro Dona Tunica, em Pará de Minas, na manhã deste domingo (09), ninguém ficou ferido, mas o prejuízo pode chegar a um milhão de reais.
O fogo e as explosões chamaram a atenção de muitos curiosos e deixou os moradores assustados.  Uma grande equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para conter as chamas. Todo o trabalho durou em torno de cinco horas. “Esse incêndio começou muito rápido. Eu passei aqui uns 10 minutos antes, em meu carro particular, posteriormente percebi uma fumaça e pela experiência percebi que era um incêndio. Desloquei imediatamente para o local. A viatura de combate a incêndio chegou rápida e o fogo já estava em grande proporção. O depósito ficou todo danificado, mas conseguimos conter as chamas antes que atingisse o supermercado e um outro estabelecimento vizinho”, revela o tenente Adelmo Francisco de Oliveira, comandante da unidade dos Bombeiros de Pará de Minas.
Assim que ficaram sabendo do incêndio, os proprietários da rede de supermercados BH foram, de helicóptero, para Pará de Minas. Pedro Lourenço, um dos proprietários da rede, lamentou o ocorrido, mas ressaltou que o mais importante é que ninguém se feriu. “Foi um grande susto, quando se fala em fogo a gente fica apreensivo. A manutenção e toda a documentação está em dia. É lamentável o que ocorreu e graças a Deus ninguém se feriu”.

Criminoso
A perícia foi acionada ao local e um laudo oficial sobre as razões do incêndio ainda será fornecido dentro de 30 dias. Trabalha-se com duas hipóteses: falha no padrão de energia e incêndio criminoso.
Regina Célia dos Santos, funcionária do supermercado, acredita que o incêndio foi criminoso, provocado por um homem que circulava próximo ao local na manhã deste domingo. “Teve um homem que veio aqui por volta das seis da manhã e pediu uma colega um cigarro e ela não deu. Ele ficou rodeando aqui. Depois quando foi umas nove da manhã eu vi ele de novo perto do depósito. Ele veio falando que o local pegou fogo e saiu correndo. Isso é muito estranho”, relata a funcionária.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.