quarta-feira, 21 de Março de 2012 19:41h Atualizado em 22 de Março de 2012 às 11:05h. Paulo Reis

Jovem é preso após matar ex-detento em Pará de Minas

Suspeito atacou vítima com golpes de foice

Um homem de 37 anos foi brutalmente assassinado na tarde da última terça-feira (20) no bairro Padre Libério em Pará de Minas.
Marcos Antônio Firmo de Souza, foi atacado por golpes de foice. A vítima, que possuía passagens pelos crimes de furto e receptação, e chegou a cumprir sentença na penitenciária Pio Canedo, foi encontrada morta na rua Pedro Henriques Pereira, em frente a um bar.
De acordo com a PM, Marcos Antônio possivelmente começou a ser agredido no barracão onde morava e correu para a rua, onde foi encontrado já sem vida.
Apesar do bar estar aberto e cheio de fregueses no momento do assassinato, as pessoas ouvidas pela polícia disseram que não viram nada. Acredita-se que as testemunhas ficaram com medo de contar o que presenciaram
O barracão onde Marcos Antônio Firmo morava sozinho foi encontrado aberto, o que indica que ele tenha fugido do agressor.
O trabalho da perícia Civil foi prejudicado pela forte chuva que caia em Pará de Minas.Uma multidão se aglomerou nas proximidades para acompanhar o desenrolar da ocorrência.
O corpo foi encaminhado para necropsia. A Polícia Militar apurou que ele não possui parentes na cidade de Pará de Minas.

SUSPEITO PRESO

Poucos minutos após o crime os militares da 19ª Companhia Independente conseguiram identificar e prender o suspeito do homicídio. A prisão ocorreu com a ajuda do Serviço de Inteligência e dos militares de plantão.
Artur Geraldo Melo de Oliveira, de 21 anos, foi preso próximo da casa dele, na rua Salvador Gonçalves de Oliveira, também bairro Padre Libério. A foice usada no assassinato, que ainda estava manchada de sangue, foi localizada debaixo da cama do suspeito.
Os militares disseram que Artur teve o nome citado logo após o homicídio. Ele foi visto entrando no matagal carregando a foice. O infrator tentou fugir ao avistar os policiais, porém não conseguiu.
Na Delegacia ia Civil, Artur Oliveira confessou a autoria do crime. Em poucas palavras, ele disse que assassinou Marcos Antônio Firmo de Souza porque já vinha sendo ameaçado pela vítima.
Ainda segundo o suspeito, o crime ocorreu na rua e Marcos Antônio levou cerca de 20 golpes de foice. Artur disse que o primeiro golpe atingiu a cabeça da vítima, que caiu e foi executada. O envolvido afirmou não estar arrependido.
Artur Geraldo, que também confessou ter uma passagem por porte ilegal de arma de fogo, foi autuado em flagrante por homicídio e encaminhado para a penitenciária Pio Canedo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.