segunda-feira, 18 de Janeiro de 2016 11:12h

Jovem é preso por homicídio quando tentava tirar carteira de identidade em Belo Horizonte

Um jovem de 19 anos foi preso pela Polícia Civil dentro de uma Unidade de Atendimento Integrado enquanto tentava a emissão do documento de identidade

Contra João Pedro Teixeira Nascimento havia um mandado de prisão em virtude do homicídio de Ismael Eustáquio Ribeiro de Matos, de 27 anos.

O crime, investigado pela equipe de policiais do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ocorreu em junho do ano passado, no bairro Palmeiras, região do Barreiro. Segundo investigações, Emerson de Souza Amorim, de 18 anos, também teria participação no homicídio. O jovem continua foragido. Os investigados pertencem a uma gangue de pichadores conhecida como “epidemia do pincho”.

Os suspeitos teriam assassinado Ismael por não aceitarem um comentário feito pela vítima. Os três eram moradores do mesmo bairro. O crime foi investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios do Barreiro.

 

 

Brincadeira fatal

Segundo o delegado Adriano Matos, que coordenou as investigações, dias antes do crime, Ismael andava pelo bairro quando viu os investigados fumando um cigarro de maconha. Em tom de brincadeira, a vítima comentou com os suspeitos que eles estariam fumando demais. A dupla se irritou com o comentário e, em posse de uma arma de fogo e uma faca, passou a correr atrás da vítima, que conseguiu escapar. Na fuga, Ismael perdeu um dos chinelos, que foi cortado em vários pedaços e jogado na porta da casa da vítima.

Dias depois, quando voltava de uma lanchonete com um amigo, Ismael foi surpreendido pelos investigados. Mais uma vez a vítima tentou fugir, mas foi atingida por um disparo de arma de fogo efetuado por João Pedro. Em seguida, ele passou a arma para Emerson que também atirou contra a vítima. Ismael foi atingido nas costas e na cabeça. Após o crime, os suspeitos fugiram.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.