sábado, 8 de Novembro de 2014 04:36h

Jovem mentiu sobre tentativa de estupro em Pará de Minas

No início da semana publicamos uma reportagem sobre uma jovem que teria sido vítima de tentativa de estupro e que teve parte do corpo queimado com ácido pelos agressores

Na verdade, todo o caso não passou de uma invenção da jovem para chamar a atenção do namorado.
Quem desvendou o caso foi o delegado Francis Guerra. De acordo com ele, a jovem, de 21 anos, entrou em contradições por diversas vezes e, por fim, assumiu a mentira.
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a jovem disse que conheceu um homem em uma festa e passou a se relacionar com ele pela internet. Mas, esta semana, o homem teria descoberto o endereço da jovem e aparecido em sua casa na companhia de outro desconhecido.
Ainda segundo ela, a dupla invadiu a casa e o primeiro desconhecido tentou estuprá-la. Ela garantiu que o homem jogou um líquido nela, que causou queimaduras no tórax e coxa. Após o suposto crime, os desconhecidos fugiram.
De acordo com o delegado, ao prestar depoimento sobre o caso, a jovem caiu em contradição. O policial explica que ela acabou confessando que criou toda a situação, inclusive o perfil de um homem na internet, para causar ciúmes no namorado. Francis diz que a própria jovem causou as lesões no tórax e coxa usando uma colher quente.
O delegado salienta que a mulher pode responder a inquérito por crime de denunciação caluniosa. “Nós paramos a delegacia de homicídios e entorpecentes para dedicar a este caso e no final das contas não existia este caso. Ela vai responder pelo ato que cometeu”, ressalta Francis.
Após ser ouvida a jovem foi liberada e deve responder a inquérito em liberdade.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.