quinta-feira, 1 de Outubro de 2015 11:32h Atualizado em 1 de Outubro de 2015 às 11:34h. Carina Lelles

Jovens são presos, apontados como chefes do tráfico em Cláudio

Um deles ainda é suspeito de matar e atear fogo no corpo de um usuário de drogas que roubou crack

Na noite desta quarta-feira, a Polícia Militar, em Cláudio, prendeu dois jovens, de 21 e 22 anos, suspeitos de chefiarem o tráfico de drogas na cidade. Na casa em que eles estavam, foram encontradas drogas, armas e motocicleta roubada.
De acordo com a Polícia Militar, ligações ao 181 – Disque Denúncia informavam que em uma casa na Rua Cristal, no Centro da cidade, era usada para o tráfico de drogas. Ao chegarem ao local para verificar as denúncias, os militares encontraram uma motocicleta que possui queixa de roubo.
Bruno de Oliveira Rodrigues, de 21 anos, e Jeferson da Silva Melo Oliveira, de 22 anos, estavam dentro do imóvel e foram presos. No momento em que os militares chegaram, eles estavam fazendo um churrasco e segundo a Polícia Militar, não houve tempo de reação.
Em busca na casa, os militares encontraram quatro tabletes grandes de maconha, uma balança de precisão, uma agenda com anotações referente ao tráfico, vários sacos plásticos para embalar a droga e R$844 em dinheiro.
Além disso, os militares localizaram um coldre, cinco munições calibre 22, duas munições calibre 32, duas toucas ninjas, um revólver calibre 32, um revolver calibre 22, uma carabina calibre 22 e uma pistola calibre 22.
Vários materiais de procedência duvidosa, como celulares, ferramentas e eletroeletrônicos, foram apreendidos.  Os suspeitos foram presos e encaminhados para a Delegacia, juntamente com todo o material apreendido. A motocicleta foi removida para o pátio credenciado ao Detran.
Ainda de acordo com a Polícia Militar, Bruno é suspeito de matar e incendiar o corpo de um usuário de drogas que roubou dele pedras de crack.

 

Créditos: Divulgação PM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.