sábado, 27 de Outubro de 2012 04:42h Erik Ulysses

Justiça decreta o afastamento do delegado de Formiga

O Ministério Público de Minas Gerais e a Corregedoria da Polícia Civil do Estado afastaram o delegado de Formiga, e ex-chefe do Departamento da Polícia Civil, João Pedro de Rezende acusado de envolvimento em esquema de venda fraudulenta de carteiras de habilitação. Além dele também foram afastados o seu filho, o investigador Alexandre Clayton Rezende, e outros policias que também estariam envolvidos no esquema.

 


João Pedro de Rezende já ocupou o cargo de chefe do Departamento da Polícia Civil de Divinópolis, que hoje está a cargo de Alexandre Castro.

 


De acordo com o Ministério Público (MP) foram denunciados no total 81 suspeitos. As investigações tiveram início em 2010. O esquema estaria ocorrendo desde 2006, quando os suspeitos se associaram com os proprietários de uma auto-escola da cidade para a venda de CNHs para candidatos de Formiga e outras cidades da região.

 


Ainda segundo o MP as investigações indicam que Alexandre Clayton Rezende era o chefe do esquema, enquanto o seu pai usava de sua influência junto à Polícia Judiciária para manter o seu filho e os outros policiais envolvidos na banca examinadora.

 


Na sua decisão o juiz Paulo César Augusto de Oliveira Lima determinou o afastamento dos policiais de suas unções na Polícia Civil, assim como o afastamento dos diretores, instrutores e proprietários de auto-escolas da cidade.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.