terça-feira, 14 de Agosto de 2012 15:53h Gazeta do Oeste

Justiça reduz pena de Bruno e determina alvará de soltura do goleiro

 O goleiro Bruno Fernandes de Souza teve sua pena reduzida em um terço, na tarde desta terça-feira (14). A decisão é referente a condenação de agressão e cárcere privado de Eliza Samudio. Pela determinação da desembargadora Maria Angélica Guimarães Guerra Guedes, da 7ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o ex-atleta teve sua pena reduzida para um ano e dois meses de reclusão e sete meses de detenção.

 


Além disso, a Justiça do Rio decidiu extinta a punibilidade ante o cumprimento da pena e determinou que seja expedido o alvará de soltura de Bruno. A desembargadora também reduziu a pena de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, que agora deverá cumprir um ano e dois meses de reclusão pela mesma condenação.

 

 

O crime pelo qual Bruno e seu amigo foram condenados ocorreu em dezembro de 2009. Na época, o jogador e seu amigo foram condenados pela Justiça do Rio a quatro anos e seis meses de prisão. O ex-goleiro está detido na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo HorizonteBH), há cerca de dois anos. Ele é suspeito de ter participado da morte de Eliza, desaparecida desde 2010.



Eliza Samudio



O ex-goleiro Bruno, que seria amante de Eliza Samudio, é acusado de encomendar a morte da modelo. O atleta, o amigo dele, Luiz Henrique Ferreira Romão, o "Macarrão", o primo Sérgio Rosa Sales e Marcos Aparecido dos Santos, o "Bola", respondem aos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver.



Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, na época mulher do atleta; Wemerson Marques de Souza, o "Coxinha"; Elenílson Vítor da Silva, e Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do jogador, respondem pelos crimes de sequestro e cárcere privado. O julgamento que definirá o futuro dos acusados não tem previsão de ocorrer.

 



Eliza Samudio está desaparecida desde o dia 4 de junho de 2010, quando fez um último contato telefônico com uma amiga. Segundo a polícia, ela foi morta e teve seu corpo esquartejado. No entanto, os restos mortais da ex-modelo não foram localizados até hoje.

 

 

 

 

 

 

HOJE EM DIA
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.