sexta-feira, 16 de Março de 2012 19:03h Atualizado em 17 de Março de 2012 às 10:41h. Paulo Reis

Maçonaria expulsa suspeito de pedofilia

Infrator foi orientado pela loja a se entregar após o crime

Na manhã de ontem as Lojas Maçônicas enviaram pela internet uma notificação relatando a posição com relação ao então integrante Adalberto Fonseca de 57 anos, principal suspeito do abuso sexual cometido à um adolescente de 13 anos na Vila Belo Horizonte em 9 de fevereiro passado.
De acordo com informações após o ato o suspeito teria ligado para um integrante da maçonaria e este o orientou a se entregar, porém o infrator preferiu fugir.
Na tarde da última quinta-feira (15) o Promotor Marco Antônio Costa registrou junto à secretaria do Fórum a denúncia sobre o envolvido que até o momento permanece foragido.

CARTA ABERTA AO POVO DE DIVINÓPOLIS

“As Lojas Maçônicas de Divinópolis estão consternadas com a grave acusação de crime praticado por um ex-integrante da instituição e vêm a público declarar que a Maçonaria universal não admite o erro, o descaminho e repudia o crime. Informam ainda, que a Ordem Maçônica, cumprindo o seu dever legal, moral e institucional, já excluiu do seu quadro o suposto infrator, mandando lançar o seu nome nos registros competentes, junto com outros nomes dos que desonraram a Maçonaria, a família e a pátria.  Confiamos que as autoridades competentes apurarão os fatos com rigor e que a justiça será feita.Estamos solidários com a vítima e seus familiares.
Cumpre-nos ainda lembrar que nenhuma instituição, seja governamental, não governamental ou religiosa, por mais séria e rigorosa que seja, está imune a lamentáveis contratempos desta espécie.” 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.