terça-feira, 30 de Agosto de 2016 13:46h Pedro Gianelli

Mãe e filho que estavam desaparecidos são encontrados mortos

Os dois são moradores de Papagaios e os corpos foram encontrados carbonizados em Sete Lagoas

Na manhã de sábado, populares que passavam por uma estrada vicinal de Calsete, em Sete Lagoas, encontraram um carro carbozinado e acionaram a Polícia Militar. No local, os militares encontraram o corpo de uma mulher, de 47 anos, e do filho dela, um adolescente de 15 anos. Os dois já haviam sido vítimas de sequestro relâmpago em Maravilhas, no início deste mês.
O crime ainda é um mistério. De acordo com a Polícia Militar, após serem acionados, os militares realizaram levantamentos, que apontavam que o carro pertencia a uma mulher, moradora da cidade de Papagaios. Foi feito contato com os familiares, que constataram que a mulher e o filho estavam desaparecidos.

O corpo da mulher foi encontrado dentro do carro e o do filho estava do lado de fora do veículo. A perícia constatou que o adolescente foi golpeado na nuca antes de ter o corpo carbonizado. No corpo da mulher, que estava no banco do motorista, ainda não foi possível verificar se haviam marcas de agressão, por estar totalmente carbonizado.

 

SEQUESTRO

 

No dia 13 deste mês, mãe filho foram vítimas de sequestro relâmpago na MG-060, em Maravilhas. Na ocasião, a vítima contou à Polícia Militar, que dirigia o carro pela rodovia, sentido ao município de Cachoeira da Prata, quando foi cercada por dois veículos.

Três homens encapuzados desceram de um veículo e ordenaram que ela e o filho saíssem do carro. Os criminosos colocaram sacos plásticos nas cabeças das vítimas, que foram repassadas para outro automóvel. Os dois foram levados para um local desconhecido. Mãe e filho tiveram os olhos vendados, foram amarrados e agredidos com uma toalha molhada e, após o crime, os bandidos fugiram.

Naquele dia, as vítimas foram encontradas horas depois por dois pescadores, que os libertaram. O veículo da vítima foi localizado pouco tempo depois, próximo à ponte do Rio Paraopeba, em Fortuna de Minas. Na ocasião, os criminosos levaram vários pertences, mas não foram encontrados. A polícia não descarta que os dois crimes tenham sido encomendados.

As vítimas não possuíam passagens criminais. A Polícia Civil vai investigar o caso.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.