sexta-feira, 10 de Abril de 2015 10:44h

Menina de onze anos diz à Polícia que relação com homem mais velho foi consensual

O caso de uma menina de onze anos que marcou um encontro com um homem de 27 pelo Whatsapp, ganhou um novo capítulo em Santo Antônio do Monte

Em depoimento, a menina desmentiu que foi dopada e disse que manteve relações com o homem por livre e espontânea vontade.
Ao começar a ouvir as testemunhas sobre o caso do possível estupro, que teria ocorrido no fim de semana, em Santo Antônio do Monte, a vítima desmentiu a versão que havia dado anteriormente. Ela disse que não foi dopada e saiu com o suspeito após trocarem mensagens através do aplicativo.
Inicialmente a criança disse à mãe que saiu para tomar açaí com uma amiga e depois teria ido se encontrar com um amigo, de 27 anos, que ela conheceu pelo aplicativo de troca de mensagens. A menina contou ainda que o homem ofereceu um suco e assim que ela bebeu perdeu a consciência e não se lembra de mais nada. Ao acordar na manhã seguinte, o suspeito disse a ela para voltar para casa porque os familiares a estavam procurando.
Ao ser ouvida pela Polícia Civil, a menina disse que iria tomar açaí e encontrou com amigos que disseram que o suspeito queria encontrá-la. Os dois foram de carro até Lagoa da Prata e retornaram para a casa do homem, em Santo Antônio do Monte.
A garota ainda disse ter ingerido bebidas alcoólicas, como cachaça com energético e vodca, e que não era a primeira vez que fazia uso de bebidas alcoólicas. Ela informou ainda que a relação sexual teria ocorrido na casa do homem, sem o uso de preservativo. O rapaz ainda orientou a jovem a ir embora no domingo de manhã, já que a menina era dada como desaparecida.
Ao chegar na casa dela, a menor contou o que ocorreu após a mãe perceber um sangramento e levou a filha ao Pronto Atendimento da cidade. Durante atendimento médico, a menina foi medicada com pílulas para tentar prevenir uma possível gravidez.
A mãe procurou a Polícia Militar para fazer o registro e a menina ainda chegou a levar os policiais militares à casa do suspeito, mas ele não estava no local. Posteriormente, o homem foi ouvido e liberado pela delegacia. Mesmo a menina dizendo que a relação foi consensual, o homem pode responder por estupro de vulnerável e pode ser indiciado por dar bebida alcoólica a menor.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.