terça-feira, 10 de Janeiro de 2012 09:45h Paulo Reis

Militares apresentam balanço de Operação Natalina

A Operação teve início no final de novembro de 2011

Para manter a tranquilidade durante as festas de fim de ano, o 23º Batalhão da Polícia Militar realizou entre os dias 29 de novembro de 2011 e 06 de janeiro de 2012, a “Operação Natalina”.
Durante este período foram executadas diversas ações de intuito preventivo e repressivo. Cerca de 30 oficiais foram direcionados das Companhias Operacionais e da Administração do Batalhão e dezenove militares do Curso Especial de Formação de Sargentos (CEFS).
Os militares reforçaram o policiamento por meio de viaturas e na modalidade a pé na região que compreende os bairros Niterói, Porto Velho, Bom Pastor, dos Shoppings e principalmente na região central da cidade, local este de intenso fluxo de pessoas e grande circulação de dinheiro.
Também foi utilizado o grupamento da Ronda Ostensiva com Cães (ROCCA), que juntamente com as duplas de motociclistas realizaram o policiamento preventivo principalmente no Bairro Bom Pastor e Centro da cidade. 
Bem como o emprego da Base Comunitária Móvel que de forma estratégica foi lançada em locais importantes da cidade e com base na ideologia de atenção comunitária atuou de forma decisiva para coibir a ação delituosa na região central do município, dos bairros Niterói e Porto Velho.
Ao longo da Operação Natalina foram realizadas ainda a distribuição de 1500 panfletos contendo dicas de segurança tanto pra quem ficariam na cidade quanto aqueles que viajariam nesse período de ferias e festas. 

Durante a Operação Natalina 2011/2012 registrou-se:
2306 abordagens a pessoas
705 veículos abordados e vistoriados
147 autos de infração de trânsito lavrados
34 boletins de ocorrência
04 veículos apreendidos
Vários estabelecimentos visitados.

A Polícia Militar reforça que as operações de combate a criminalidade permanecem não só nesta época do ano  e que a participação da população é decisiva em todo este processo em prol do bem estar social. As pessoas que estiverem em estado de perigo devem acionar o número de emergência que é o 190 e aqueles que preferem não se identificar e tem alguma informação importante a respeito de atos criminosos devem ligar para o Sistema  181. Além de manter o sigilo sobre a denúncia, o informante ainda recebe uma senha para acompanhar o andamento das investigações.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.