segunda-feira, 9 de Junho de 2014 07:58h

Militares do Exército entram em confronto com criminosos na Maré

Militares da Força de Pacificação da Maré entraram em confronto na madrugada de hoje (9) com criminosos nas proximidades do Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) Elis Regina, na zona norte do Rio.

Em nota a Força de Pacificação esclarece que a confusão começou depois que uma tropa que fazia patrulhamento na região foi hostilizada por “um grande número de populares que arremessou sobre a tropa pedaços de pau e de tijolos, pedras, garrafas e artefatos explosivos, conhecidos popularmente como 'cabeção de nego'".

Segundo a nota, homens posicionados em cima de lajes também fizeram disparos com armas de fogo contra os militares, que revidaram com tiros de calibre 12. Os militares também admitem terem feito disparos de advertência para o alto, na tentativa de acabar com o tumulto. Ninguém foi preso ou ficou ferido durante o confronto. Por volta das 4h da madrugada, homens do Exército determinaram o fim da comemoração, alegando dar segurança às pessoas que estavam na festa.

As 15 favelas que compõem o Complexo da Maré estão patrulhadas desde o dia 5 de abril último por 2,5 mil homens do Exército e Fuzileiros Navais, com apoio de 200 policiais militares até o dia 31 de julho. A prorrogação da ocupação poderá ser estender até o final do ano. A região da Maré tem 10 quilômetros quadrados (km2) de área e 130 mil habitantes.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.