quarta-feira, 6 de Novembro de 2013 04:41h

Minas é o segundo Estado que mais investe em segurança pública

Governo aposta em novas medidas, mas os crimes violentos contra a vida continuam em elevação

A atual gestão e o sistema empregado pelo governo de Minas Gerais em ações para a diminuição da criminalidade tem mostrado avanços em diversos seguimentos. Paralelamente, o número de crimes violentos e homicídios apresentaram ligeiro aumento no último mês, comparado aos anos anteriores. O tráfico de drogas ainda configura um problema. Diversos crimes são em razão do envolvimento e comércio ilícito de entorpecentes.

 


O governo Federal gastou mais de R$ 61 bilhões, voltados para todos os Estados do país. São Paulo ainda é a unidade federativa que mais recebe investimentos na segurança. Alguns fatores, como população e taxa de criminalidade são levadas em conta. Mais de R$ 14 bilhões foram destinados àquele Estado. Minas Gerais por sua vez, se destacou em investimentos, ficando em segundo lugar, a frente de Estados considerados violentos, como Rio de Janeiro e o Distrito Federal.

 


Somente no Estado, R$ 7,57 bilhões foram parar no setor de desenvolvimento da segurança pública. Em agosto, Divinópolis já pôde sentir uma diferença nas mudanças relativas à segurança. Dois novos veículos foram recebidos para a unidade de Polícia Civil. Um total de 10 viaturas foram distribuídas para demais cidades da região Centro Oeste. Ao todo, 182 viaturas foram distribuídas em todo o Estado. O investimento chegou a R$ 12 milhões.

 


Além da Polícia Civil, recentemente a Polícia Militar também foi agraciada com novas viaturas e equipamentos. Divinópolis recebeu do governo, 12 veículos, incluindo uma base móvel para atendimentos de ocorrências ligadas à Lei Seca. Em todo estado, o investimento total chegou a R$ 15,6 milhões. Todo o recurso foi divido para o Estado em 266 novas viaturas, 15 bases comunitárias, 30 motocicletas, 100 etilômetros, usados para medir o teor alcoólico no sangue e equipamentos eletrônicos.

 


AUMENTO NA CRIMINALIDADE

 


Embora ações para evitar a proliferação de crimes violentos venham sendo desenvolvidas no Estado, o número de crimes violentos contra a vida subiram nos últimos dois meses em Divinópolis. Os dados são divulgados pela Secretaria Estadual de Defesa Social, 22 assassinatos ocorreram entre Janeiro e Outubro, sendo este último mês, o mais violento, com cinco assassinatos. A contagem realizada pela Secretaria de Defesa Social exclui alguns tipos de crime, como latrocínio, encontro de cadáver com sinais de morte por assassinato e tentativa de homicídio com agravante de morte, depois do crime consumado. Incluindo esses itens, os números chegam a 27 mortes.

 


Nas outras cidades da região, os índices de criminalidade apresentaram crescimento. Nova Serrana, nos dez primeiros anos registrou até agora, 24 homicídios. Perdigão, que pertence à comarca da cidade apresentou neste ano, somente três mortes violentas. Já na cidade de Bom Despacho, 11 assassinatos foram registrados. Em cima dessas cidades, já existe um trabalho de prevenção e patrulhas frequentes. O trabalho segue em parceria entre as Polícias Civil e Militar.

 


NOVOS INVESTIMENTOS NA SEGURANÇA

 


A segurança pública em Minas Gerais deve receber mais projetos e aplicações financeiras voltadas à diminuição de crimes violentos no Estado. Segundo o Ministério da Justiça, Minas Gerais teve gastos crescentes com a defesa social. Em 2010 houve aumento de 13,4%, no ano de 2011 os investimentos foram superiores a 13,6%. Só no ano passado, R$ 7,57 bilhões foram gastos.

 


De acordo com a Secretaria de Defesa Social, está previsto para 2014, mais de R$ 600 milhões, distribuídos em 120 programas e obras desempenhadas pela defesa social. Dentre os destaques apresentados, está a contratação de seis mil novos policiais, entre Civis, Militares e Bombeiros. Ainda segundo a SEDS, mais três mil novas viaturas serão entregues no ano que vem.

 


Ao que tudo indica, os novos investimentos chegam em boa hora. Divinópolis já está em fase de instalações das câmeras do projeto “Olho Vivo”. Serão 32 câmeras de monitoramento espalhadas em pontos estratégicos da cidade. A central funcionará 24 horas por dia, o que já é realidade na capital mineira. A previsão para finalizar todas as obras está para abril de 2014.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.