quarta-feira, 31 de Agosto de 2011 09:28h Natalia Santos

Minas exige agilidade dos Detrans nos processos de condutores embriagados

Em Divinópolis os processos duram aproximadamente 90 dias

Sinal vermelho para quem insiste em dirigir depois de beber: diante da expectativa de uma enxurrada de procedimentos administrativos até o fim do ano, o Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG) está agilizando a avaliação de processos e punições por embriaguez ao volante. De janeiro até ontem são 1.548 casos de motoristas suspeitos de misturar álcool e direção em BH e na região metropolitana. Em Divinópolis estes números não podem ser mensurados, mas chama a atenção do departamento, que planeja projeto de conscientização dos condutores.

 

 

Este ano, 1,3 mil condutores já foram suspensos e perderam o direito de dirigir por um ano – número maior que as punições por todas as infrações em 2009. As suspensões de carteiras em 2011 também já superam em 54,8% o total de procedimentos por embriaguez instaurados em 2010. O delegado de trânsito de Divinópolis, Fernando Vilaça falou sobre os processos administrativos e a nova medida do Estado em relação aos blitz repressivas. Para o representante do Detran na cidade, as blitz são importantes, mas não a solução, só acumula o número de inquéritos. A intenção do departamento é promover a conscientização dos motoristas e mostrar os riscos de se dirigir embriagado. Ele afirmou que em Divinópolis, os processos duram em média 90 dias, onde envolve as notificações e recursos e que a maioria das ocorrências os condutores sopram voluntariamente o etilômetro. “Tem que partir do condutor o respeito de não transitar em vias públicas alcoolizado. Não é apenas fugir das blitz. Tem que saber o risco que está causando para a sociedade e as consequências que podem ser geradas”, alertou Vilaça. A maioria dos motoristas embriagados é pega em rodovias próximo de sítios e fazendas. As ações contra a direção alcoolizada ocorrem todos os dias dentro da rotina dos policiais militares e rodoviários, explicou Vilaça. Disse ainda que em Divinópolis não tem ações intensificadas de Blitz da Lei Seca, mas garantiu que se for preciso será implantado na cidade.

 

Minas

 

 

Para dar fluidez à tramitação processual, mil motoristas serão notificados a entregar suas carteiras de habilitação em 17 de setembro, em um mutirão às vésperas da Semana do Trânsito, entre os dias 18 e 25. Desses condutores, 600 respondem a processos por embriaguez e 400, por pontuação. Em maio, em outro mutirão, 700 motoristas foram suspensos por beber e dirigir. Desses, 267 entregaram suas carteiras e 148 recorreram da decisão. Segundo a delegada, 99% dos recursos foram indeferidos. Os 470 motoristas que não compareceram podem ser julgados à revelia.

 

Desde o início da campanha, no dia 14 de julho, 3.633 motoristas foram abordados e 2.677 se submeteram ao teste do bafômetro. Até agora, 252 condutores respondem por infração de trânsito e 83 respondem por criminalmente e administrativamente também.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.