quarta-feira, 21 de Março de 2012 18:47h Atualizado em 22 de Março de 2012 às 11:06h. Paulo Reis

Moradores reivindicam mais segurança em reunião pública

As reuniões da ACASP (Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública) acontecem todas as quartas-feiras na sede da ACID (Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis) que fica instalada no bairro Afonso Pena e tem por objetivo discutir e levantar soluções para as questões de segurança da cidade de Divinópolis.
Na reunião de ontem alguns representantes de associações de bairros e os próprios moradores expuseram os problemas enfrentados. Dentre os problemas citados se destacam a falta de iluminação e determinados pontos destes bairros, altos níveis dos som automotivos, tráfico de drogas, roubos e até mesmo assaltos.  
Esta realidade não é nova para os órgãos de segurança pública que estiveram presentes na reunião da ACASP, que inclusive já realizaram algumas ações para tentar coibir estas ações que tanto tem preocupado a população.
Os registros de crimes desta natureza, infelizmente tem crescido junto com a expansão político-geográfica do município. A abertura dada pelas oportunidades de trabalho e crescimento tem contribuído para a chegada de pessoas de diversas áreas de Minas e até mesmo do país como, por exemplo, da região Nordeste onde a seca e as possibilidades de trabalho são bem reduzidas.
Em períodos anteriores como na década de 1960 e 1970 as pessoas se dirigiam mais especificamente para capitais e cidades já de grande porte como as capitais, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro o que como conseqüência tiveram os registros de violência acrescidos. Outro fenômeno que marcou o crescimento de determinadas partes do país em relação as demais ficou conhecido como êxodo rural, que consistia na saída de famílias das zonas rurais com destino as grandes metrópoles.
Divinópolis ainda pertence a um patamar bem abaixo dos oferecidos nos grandes centros do país, porém de acordo com a carência da população e região ela bem atende àqueles que aqui vem em busca da prosperidade e que por vezes não segue as vias legais de conduta contribuindo assim para o aumento da criminalidade.
Há alguns anos o nível de crimes, incluindo o tráfico de drogas era registrado em pontos específicos da cidade, atualmente houve uma descentralização destes pontos, o que tem sido monitorado por Operações das Polícias Civil e Militar.
O trabalho de conscientização é feito de inúmeras maneiras como blitzes, batidas e patrulhamentos ostensivos, porém a participação da sociedade é de suma importância para a solução destes problemas como afirma o Coronel Eduardo Campos, Comandante da 7ª Região da Polícia Militar.
Em resposta a reivindicação dos moradores o Tenente Coronel Júlio Teodoro reforçou a importância de acionar a PM seja através do telefone de emergência 190, ou caso a pessoa não queira se identificar pode-se acionar o 181 cujo sistema a mesma é atendida, relata o fato e ainda recebe uma senha para acompanhar o andamento das investigações.
A partir do quadro de crimes registrados na cidade a Polícia tem trabalhado com diversas ações, uma delas que já existia e gora está intensificada é a Patrulha do Sossego que tem sido desenvolvida com a ajuda da Prefeitura do Município.
Esta patrulha tem monitorado toda a cidade de uma forma geral, principalmente nas regiões de bares onde a incidência de crimes é mais acentuada.
A mobilização da comunidade e a busca de melhorias para estas situações junto aos órgãos de segurança é o primeiro passo para o controle das ações criminosas, lembrou o Coronel Eduardo Campos.
Outro assunto abordado na reunião de ontem (21) foi com relação à falta de iluminação em determinadas ruas dos bairros de Divinópolis.  Quanto à esta colocação o Presidente da ACASP, José Vitor, lembrou da assinatura de uma ordem de serviço feita pelo Prefeito Vladimir Azevedo quanto à distribuição de 100 postes de Luz em pontos deficientes da cidade.
As Polícias Civil e Militar se mostraram cientes da situação e após reunião ainda conversaram com alguns dos representantes e moradores dos bairros Vila Belo Horizonte, Tietê e Quintino para consolidar o compromisso de segurança a estas localidades que expuseram seus problemas mais preocupantes.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.