sábado, 5 de Dezembro de 2015 04:20h Atualizado em 5 de Dezembro de 2015 às 04:23h. ALMG

Municípios com índice zero de homicídios serão premiados

Com apoio da ALMG, governo concede prêmio a 33 cidades mineiras que não registraram ocorrência nos últimos dez anos

Na próxima quinta-feira (10/12/15), a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) sediará a entrega do Prêmio Mineiro de Direitos Humanos - condecoração que será concedida pela primeira vez no Estado a 33 municípios que tiveram índice zero de homicídios nos últimos dez anos. O prêmio é promovido pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), de acordo com os registros da Polícia Militar e da Secretaria de Estado de Saúde. A solenidade será às 18 horas, no Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira, na ALMG.

Os municípios que tiveram índice zero de homicídio na última década são: Alto Caparaó, Arantina, Belmiro Braga, Capela Nova, Caranaíba, Carrancas, Casa Grande, Conceição da Barra de Minas, Congonhal, Dom Viçoso, Douradoquara, Fama, Gonçalves, Grupiara, Ibituruna, Ingaí, Itambé do Mato Dentro, Itamarati de Minas, Madre de Deus de Minas, Maripá de Minas, Minduri, Olímpio Noronha, Paiva, Passabém, Pequeri, Rio Doce, Rochedo de Minas, Santana do Garambéu, Santo Antônio do Rio Abaixo, São João da Mata, Senhora dos Remédios, Serranos e Turvolândia.

Como premiação, o secretário de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda, entregará aos prefeitos um acervo de livros, para que os municípios modernizem ou iniciem biblioteca pública, além de computadores, doados pela Fundação Banco do Brasil.

Além da ALMG, são parceiros na realização do evento a Associação Mineira de Municípios (AMM), a Cemig, o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e o Movimento Minas Pela Paz.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.