quinta-feira, 12 de Maio de 2016 11:01h Polícia Civil de Minas Gerais

Operação Dilúvio termina com 31 presos e diversas apreensões em Santa Luzia

Depois de aproximadamente um ano de investigação, a Polícia Civil de Minas Gerais conseguiu mapear e identificar diversos grupos envolvidos em crimes de homicídio e tráfico de drogas cometidos em Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo Horizonte

Com o objetivo de desarticular essas quadrilhas, a Polícia Civil desencadeou, nesta quarta (11) e quinta-feira (12), a Operação Dilúvio, realizada em duas etapas. A ação policial concentrou-se, sobretudo, nos bairros Palmital, Industrial Americano, Kennedy e Bela Vista, principais áreas de atuação dos grupos criminosos.

Durante a ação, foram presas 31 pessoas, dentre cumprimentos de mandados e flagrantes, sendo três prisões pelo crime de homicídio e 28 por tráfico de drogas. Também foram apreendidos dois carros, duas motos, pinos utilizados como embalagem para cocaína, drogas, aproximadamente 10 mil reais em dinheiro, um cofre, uma balança de precisão, celulares, munição e duas armas de fogo, entre elas, uma pistola 9 mm israelita de uso restrito.

 

 



Conforme investigação, dois traficantes,  presos durante operação, controlavam o tráfico de drogas em nove bairros daquela cidade, sendo eles Mauro Ramos da Paixão (conhecido como Mauro Morto) e Alexandre Pereira da Silva (o Alex).
De acordo com o delegado que coordenou o trabalho policial Christiano Xavier, as investigações tiveram início com o assassinato do fiscal de ônibus Vinicius de Jesus Oliveira, morto no dia 10 de junho do ano passado. A partir desse fato, foi possível identificar um grande esquema de distribuição e comercialização de drogas na cidade.

 

 

 



Entre os presos também estão os suspeitos de matar a agente de saúde Katia Cristina de Moura, de 41 anos. Ela foi assassinada na tarde do dia 1º de maio deste ano (2015), na Pracinha da Savassi, naquela cidade.

Toda a operação contou com a participação de aproximadamente cem policiais civis, com auxílio de policiais militares, além da equipe do canil e do apoio aéreo da Polícia Civil. Quatro pessoas continuam foragidas.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.