segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2016 09:53h

Operações de destaque marcam investigação integrada da Polícia Civil no início de 2016

Uma série de ações exitosas concluída pela Polícia Civil de Minas Gerais, no primeiro mês de 2016, reflete o empenho da instituição na busca pelo trabalho investigativo qualificado. Esta é a avaliação da chefe da PCMG, delegada Andrea Vacchiano

“O compromisso com uma gestão participativa e integrada tem resultado em respostas rápidas e positivas à sociedade”, disse. Como exemplo, a delegada cita a prisão, em menos de uma semana de investigação, de dois homens e apreensão de dois adolescentes suspeitos de roubar e matar brutalmente um casal em Araxá, no último dia 24 de janeiro.

O resgate de uma senhora vítima de sequestro na cidade de Poços de Caldas, na quinta-feira (28), foi outro destaque. Em uma rápida manobra de serviços de inteligência e monitoramento, policiais civis conseguiram localizar e salvar Renata Barbosa Schultz da Silva, de 48 anos, do cárcere privado, sem nenhum ferimento. Cinco suspeitos do crime foram presos na ocasião.

Para o superintendente de Investigação e Polícia Judiciária, delegado Wagner Pinto de Souza, a elucidação de crimes desta natureza é fruto de um esforço da Polícia Civil com foco em uma variedade de recursos disponíveis à apuração criminal. “O trabalho investigativo que desenvolvemos integra uma série de técnicas e tecnologias que se aliam à qualificação de nossos policiais”, destacou.

 



Confira ações de grande repercussão:

 



Latrocínio

No dia 24 de janeiro, o casal Humberto Fonseca de Sousa, de 26 anos, e a esposa Rafaela D'Eluz Giordani, de 21, foi encontrado morto a facadas, na residência deles, em Araxá. Apurações preliminares deram conta de que eles teriam sido torturados e alguns de seus pertences roubados. Já no dia 27 de janeiro, após diligências, a Polícia Civil conseguiu prender dois jovens de 18 e 20 anos e apreender dois adolescentes de 17 anos suspeitos do latrocínio. A polícia também localizou a faca que teria sido utilizada no crime, além da caminhonete e televisores roubados.

 



Abusos

A Polícia Civil apresentou, no dia 28, inquérito policial que culminou na prisão de dois motoristas de vans escolares, suspeitos de abusar sexualmente de crianças em Belo Horizonte, crimes que chocaram a população. Conforme apurado, os homens se aproveitavam do emprego para abusar das crianças que eram transportadas por eles. As prisões foram realizadas na quarta-feira (27).

 



Resgate

Policiais civis resgataram, na noite de quinta-feira (28), Renata Barbosa Schultz da Silva, de 48 anos. Ela foi levada de casa, na terça-feira (19), em Poços de Caldas. Cinco pessoas responsáveis pelo crime foram presas pela polícia.

De acordo com as investigações, os suspeitos pediram um resgate de R$ 800 mil, que não foi pago. Após ser acionada, a Polícia Civil prestou as primeiras orientações à família da vítima e, mediante diligências, conseguiram localizar onde Renata era mantida em cárcere privado. Ela foi resgatada sem ferimentos.

 



25 presos

Na quinta-feira (28), em Varginha, a Operação Urânio resultou no cumprimento de 25 mandados de prisão e 18 mandados de busca e apreensão. Conforme apurado, o grupo criminoso que foi desarticulado se associava a grupos de outros estados para o comércio de drogas. Segundo as investigações, o grupo apresentava um elevado grau de organização. Os suspeitos realizavam teleconferências onde eram tratados diversos assuntos, desde a contabilidade da organização criminosa até a realização de uma espécie de “tribunal do crime”, quando são julgados os comportamentos dos integrantes da facção criminosa.

 



Cargas

Seis meses de trabalho intenso de investigação resultaram na prisão de quatro integrantes de uma organização criminosa especializada em roubo de cargas em Belo Horizonte e região metropolitana. Também foram apreendidos quatro televisores e um caminhão, que foi roubado em dezembro do ano passado, além de uma carga de cigarros, avaliada em 600 mil reais. Os suspeitos deram um prejuízo de aproximadamente seis milhões de reais para motoristas, transportadoras e seguradoras.

 

 


Reincidentes

No dia 27 de janeiro, foi realizada em Teófilo Otoni, para coibir o tráfico de drogas, a operação “Reicidivos”, nome que faz referência à condição dos suspeitos, a maioria reincidente. As investigações são realizadas desde 2014, tendo como foco a prisão do líder da organização criminosa, conhecido como Marquinho Taquara, que na época estava preso na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os policiais conseguiram identificar e prender um total de 11 integrantes associados a Marquinho.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.