sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012 18:27h Atualizado em 25 de Fevereiro de 2012 às 08:43h. Paulo Reis

Outro homicídio em menos de três dias

Um homem de 25 anos foi encontrado morto em um córrego dentro de uma fazenda que dá acesso ao bairro Jardim Bethânia e configura o 9º homicídio registrado na cidade. Segundo a namorada da vítima a confusão começou no meio de uma festa

A Polícia Militar foi acionada na manhã de ontem (24) após receber uma denúncia de que um corpo estaria dentro de uma lagoa na divisa do bairro Jardim Bethânia. A denunciante era uma mulher que se identificou como namorada da vítima.
De posse das informações os Militares se dirigiram até o local e encontraram o corpo. A namorada foi localizada também no bairro junto a outros quatro jovens. Durante questionamentos a namorada acabou contando como a confusão começou.
Segundo relato da namorada, ela e outros quatros jovens estavam em uma festa na casa do namorado quando por volta das 5h houve uma discussão entre a vítima e os outros rapazes, diante do fato, os jovens começaram a golpeá-lo com socos e pontapés.
Após o crime os suspeitos arrastaram o corpo por uma estrada que dá acesso a uma propriedade conhecida como Fazenda Bandeirantes.
Já dentro do perímetro da Fazenda os criminosos tentaram esconder o corpo de Fernando Alisson de Pádua em um raso córrego que corta a propriedade.
A namorada e os suspeitos foram presos dentro da casa onde o tumulto começou. Depois do relato dela todos foram autuados em flagrante e conduzidos para a Delegacia Civil. Foram presos D.H.T. , Y.P. , W.E.S. de 19 anos, E.C.S. de 21 e a namorada da vítima.
Segundo comentários de vizinhos de Fernando, ele estava morando no local a cerca de três meses e nesse período já havia roubado inúmeros objetos de casas da região. Alguns dos moradores inclusive já havia prometido agredi-lo caso ele não parasse com os atos criminosos.
Fernando Alisson já era conhecido do meio policial, inclusive por passagem de homicídio em um dos bairros da cidade. A namorada possuía ainda um mandado de prisão em aberto, uma das causas de ter sido conduzida a Delegacia, apesar de afirmar que não tinha nada haver com a morte do namorado.
Segundo o Delegado de homicídios, Marcelo Nunes Junior, nenhum dos envolvidos admitiu a autoria do crime e após serem ouvidos serão adicionados ao inquérito algumas informações colhidas nas imediações da casa da vítima.
Marcelo Nunes, ainda disse que o corpo não apresentava marcas de tiro ou facada, apenas sinais de espancamento e arrastamento.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.