sábado, 28 de Novembro de 2015 06:58h Atualizado em 28 de Novembro de 2015 às 07:17h.

Pai e filho agridem fiscal em Nova Serrana

Um fiscal da Vigilância Sanitária de Nova Serrana foi agredido ao tentar fiscalizar uma loja e um consultório no bairro Romeu Duarte

O proprietário do local e o filho dele alegaram que não gostaram da forma como foram abordados pelo fiscal e, por isso, houve luta corporal. Um disparo de arma de fogo foi feito pelo suspeito.
De acordo com a Polícia Militar, a vítima, de 44 anos, foi ao local para realizar os trabalhos de praxe. Ao cientificar o proprietário, de 58 anos, o que iria fazer, o homem pegou um revólver e efetuou um disparo contra o piso do consultório.
Não satisfeito com o episódio, o suspeito e o filho, de 20 anos, começaram a agredir a vítima, que conseguiu se desvencilhar e acionar a Polícia Militar. No local, a vítima queixava aos militares de dores no pescoço, abdômen e ouvido esquerdo.
Os suspeitos disseram aos militares que não gostaram da maneira do fiscal trabalhar e, por isso, entraram em luta corporal com ele, afirmando ter ocorrido o disparo “de cunho intimidativo”. Os suspeitos também se queixavam de dores e tinham escoriações.
O homem possui registro da arma, mesmo assim, o revolver calibre 22 foi apreendido com cinco munições intactas e uma deflagrada. Pai e filho foram presos e encaminhados para a Delegacia.

 

Veredas da Serra
No bairro Veredas da Serra também houve disparos de arma de fogo. De acordo com a Polícia Militar, um jovem, de 23 anos, que é dono de um bar, contou que estava no local, com as portas fechadas, quando ouviu um barulho de uma freada brusca de veículo.
Ao abrir a porta para ver o que estava acontecendo, um homem saiu de trás de um contêiner e, portando uma arma de fogo, correu em direção da vítima, disparando por diversas vezes. O jovem saiu correndo e se abrigou na casa de um vizinho.
Os tiros acertaram a parede do bar e a vítima não se feriu. O jovem não soube informar características do suspeito e nem a rota de fuga. Ele afirmou ainda que não possui desavenças com ninguém e não sabe a motivação do crime.
Araújos
Em Araújos, uma adolescente, de 13 anos, acionou a Polícia Militar, informando que a irmã, de 17 anos, foi agredida com socos e pontapés pelo amásio, de 31 anos, na Rua Bom Despacho, no Centro da cidade. A adolescente ainda informou que o agressor possuía uma arma de fogo.
Os militares cercaram o local e chamaram várias vezes, mas ninguém atendeu. Temendo pela vida da vítima, os militares entraram na casa e encontraram o piso, as paredes do banheiro e uma toalha, sujos de sangue.
Em buscas pelo local, os militares encontraram uma garrucha calibre 22. Nem o suspeito, nem a vítima foram localizados na casa. Os militares seguem em rastreamento.

 

Créditos: Divulgação PM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.